Analise histopatlogica e imunohistoquimica (antigeno nuclear de prolideracao celular) de pacientes com carcinoma cervical invasor antes e pos radioterapia e cirurgia

Analise histopatlogica e imunohistoquimica (antigeno nuclear de prolideracao celular) de pacientes com carcinoma cervical invasor antes e pos radioterapia e cirurgia

Título alternativo Hystopathological and immuno-histochemical analises (proliferating cell nuclear antigen) of patients with invasor cervical carcinoma before and after radiotherapy ans surgery
Autor Rosal, Marta Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo E comum a combinacao de radioterapia e cirurgia no tratamento do cancer do colo uterino. No entanto,, ha controversias quanto aos resultados da associacao de radioterapia pre-operatoria e cirurgia. No presente estudo realizou-se estudo histopatologico e imuno-histoquimico (PCNA) em 16 casos de carcinoma espinocelular nos estadios E3 a III]31, tratados com irradiacao pre-operatoria e cirurgia. Procedeu-se a revisao histopatologica dos especimes obtidos das biopsias previas a radioterapia, e de todas as pecas cirurgicas. O exame imuno-histoquimico para verificar a expressao do antigeno nuclear de proliferacao celular (PCNA) foi processado no material de todas as biopsias e nas pecas cirurgicas com neoplasia residual. Utilizou-se o anticorpo primario monoclonal anti-PCNA [Mouse x PCNA (PCIO)-DAKO-M 0879, lote 016 92011. A analise histopatologica , das pecas de histerectomia apos a radioterapia revelou presenca de neoplasia residual em, 50 por cento dos casos, sendo 25 por cento em pacientes tratadas com dose total, de radioterapia e 25 por cento em mulheres com dose parcial. Em 18,75 por cento dos casos houve completa remissao do tumor apenas com dose parcial. O valor medio do PCNA anterior a radioterapia nos casos com persistencia tunoral foi de 61,56 por cento e, nos casos sem neoplasia residual, de 60 por cento. A sua expressao antes da radioterapia esteve entre 27,91 por cento e 89,93 por cento (media de 60 por cento) e apos a radioterapia entre 55,8 por cento e 86,73 por cento (media de 74 por cento). Com uma casuistica maior e mais homogenea sera possivel, em futuros estudos, melhor entendimento da resposta do tumor a radioterapia,, e assim, elevar os indices de sobrevida e controle local da doenca
Assunto Carcinoma
Neoplasia Residual
Antígeno Nuclear de Célula em Proliferação
Radioterapia
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 84 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 84 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16714

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta