Obesidade, hipertensão arterial e suas influências sobre a massa e função do ventrículo esquerdo

Obesidade, hipertensão arterial e suas influências sobre a massa e função do ventrículo esquerdo

Título alternativo Hypertension arterial, obesity and influences about on left vertricular mass
Autor Ribeiro Filho, Fernando Flexa Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Zanella, Maria Teresa Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Para avaliar as influencias da obesidade e da hipertensao sobre a massa de ventriculo esquerdo (MVE), estudamos 121 mulheres divididas em 4 grupos: nao-obesas normotensas (n=25), nao-obesas hipertensas (n=30), obesas normotensas (n=24) e obesas hipertensas (n=42) quanto a parametros antropometricos, ecocardiograficos e de monitorizacao ambulatorial da pressao arterial (MAPA). As pacientes obesas hipertensas apresentaram maior que os outros grupos - nao-obesas nonnotensas, nao-obesas hipertensas e obesas normotensas (l67n38, vs 113n?6,4; vs 133n26,5; vs 132n29,2g; p <0,05, respectivamente) e maior diametro de atrio esquerdo (AE) quando comparadas aos grupos de nao-obesas, tanto normotensas como hipertensas (36n4,3 vs 33n5,1; vs 35n3,9 mm; p < O,05, respectivamente). Obesas normotensas apresentaram MVE similar a do grupo nao-obesas hipertensas (l33n?6,5 vs 132n?9,5 g; NS) e aumento de AE quando comparadas as nao-obesas nonnotensas (35n3,9 vs 31n4,6 mm; p < O,05). Detectou-se correlacao entre a circunferencia da cintura e a razao cintura-quadril com os niveis pressoricos a MAPA, assim como entre estas medidas e parametros ecocardiograficos que avaliam a massa cardiaca; o indice de massa corporal so se correlacionou ao diametro do AE. A correcao da MVE pela altura ao inves da superficie corporea aumentou a prevalencia de hipertrofia de VE nas obesas (lO,6 vs 36,7 por cento, p < O,01), mas nao nas nao-obesas. Ausencia de descenso noturno da pressao arterial sistolica a MAPA ( non-dipper) foi mais prevalente nas pacientes obesas, hipertensas ou nao; entretanto, as obesas hipertensas non-dippers nao diferiram das dippers quanto a MVE. Nossos dados demonstram que a obesidade associada a hipertensao aumenta a MVE de modo mais importante do que cada uma das condicoes isoladamente. Concluimos, ainda, que pacientes obesas tambem apresentam alta frequencia de alteracoes do ritmo da pressao arterial de 24 horas, caracterizada por menor queda pressorica durante o sono
Assunto Obesidade
Hipertensão
Pressão arterial
Hipertrofia ventricular esquerda
Ecocardiografia
Vísceras
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 59 p. tabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 59 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16715

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta