Disautonomia em doenca de Parkinson: um estudo clinico, prospectivo de uma serie nacional

Disautonomia em doenca de Parkinson: um estudo clinico, prospectivo de uma serie nacional

Título alternativo Dysautonomia in Parkinson's disease: a clinical prospective study of national series
Autor Lima, Carlos Fredrico Leite de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Cinquenta e cinco pacientes parkinsonianos e 25 individuos do grupo controle, areados por sexo e idade, foram submetidos a quatro testes disautonomicos nao-invasivos para estudo da funcao autonomica: pesquisa de hipotensao ortostatica, variacao do intervalo R-R no ECG ( razao 30/15), variacao da FC a respiracao profunda e teste da variacao da PA com o handgrip. Todos foram submetidos a avaliacao dos sintomas atraves de questionario, e pelas escalas de UPDRS, Hoehn-Yahr, Schwab-England, DSM-IV e de Beck, e mini-exame do estado mental. Dos 55 pacientes estudados, 38 eram masculinos e 17 femininos. A media de idade foi de 58 anos. O tempo de doenca medio foi de 7 anos. Houve uma alta frequencia de sintomas disautonomicos, com 85 por cento dos pacientes acometidos com pelo menos um sintoma disautonomico. Destes, os mais comuns foram: a impotencia sexual, a constipacao e a disfuncao urinaria. Tambem observamos uma alta frequencia de testes disautonomicos alterados nos parkinsonianos, sendo os mais comuns o teste do handgrip, em 89 por cento dos casos, e a perda da variacao do intervalo R-R a posicao ortostatica, em 70 por cento dos casos. Houve correlacao direta entre o uso de agonista dopaminergico e maior frequencia de sintomas e sinais disautonomicos nos pacientes. Tambem observamos uma relacao direta entre uma maior frequencia de sintomas estudados com maior numero de testes alterados nos parkinsonianos. A faixa etaria do paciente foi determinante na presenca da hipotensao ortostatica, e nao o tempo de duracao da doenca. Os pacientes com alto grau de disautononna, definidos pelos nossos criterios, apresentaram reducao das atividades da vida diaria e piora do quadro motor quando comparados com os sem disautonomia. Nao houve relacao direta entre disautonomia e depressao nos pacientes estudados. A escala clinica e de testes disautonomicos nao invasivos utilizada foi util para definir o perfil clinico da disautonomia nos pacientes parkinsonianos
Assunto Doença de Parkinson
Doenças do Sistema Nervoso Autônomo
Hipotensão Ortostática
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 76 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 76 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16775

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta