Fatores associados a quedas em uma coorte de idosos residentes no municipio de São Paulo

Fatores associados a quedas em uma coorte de idosos residentes no municipio de São Paulo

Título alternativo Fall related factors in a cohort of elderly residents in São Paulo
Autor Perracini, Monica Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Trata-se de um estudo de seguimento de dois anos, atraves de duas ondas de inqueritos multidimensionais domiciliares, com uma coorte de 1667 idosos de 65 anos ou mais vivendo na comunidade. O objetivo e identificar os fatores associados a quedas e a quedas recorrentes, determinando o peso relativo de cada fator como preditor de risco para quedas. Foi realizada uma analise de regressao logistica, passo a passo, com p < O,05 e IC de 95 por cento. Os resultados de base nao diferiram dos resultados do seguimento quanto aos idosos que cairam no ano anterior. Os fatores relacionados a ocorrencia de quedas em qualquer momento do estudo foram: antecedente de fratura (OR=4,6 95 por cento IC 2,23-9,69), sexo feminino (OR= 2,3 95 por cento IC 1,70-3,06), visao ruim ou pessima (OR= 1,5 vezes IC 1,12-1,97), grau de dificuldade na realizacao de atividades de vida diaria: cerca de 1,5 vezes maior chance de quedas para idosos com l a 3 atividades comprometidas (95 por cento IC 1,14-2,03) e cerca de 2,5 vezes maior para idosos com 4 ou mais atividades fisicas comprometidas (95 por cento lCl,47-4,05). Em relacao aos idosos que cairam de forma recorrente, o modelo preditivo foi acrescido das variaveis estado conjugal e ler como atividade de jazer. Os fatores associados a quedas recorrentes em idosos foram- historia previa de fratura (OR=7,7 95 por cento lC3,24-18,57), sexo feminino (OR=1,7 95 por cento IC 1,03-2,95); estado conjugal- viuvos, desquitados ou solteiros (OR=1,6 vezes 95 por cento IC 1,00-2,52), nao referir leitura como atividade de lazer (OR=1,5 95 por cento IC 1,03-2,37), visao ruim ou pessima (OR=1,5 95 por cento lCl,OO-2,34) e grau de dificuldade em atividades fisicas.- l a 3 atividades fisicas comprometidas (OR=2,3 95 por cento IC 1,49-3,78) e 4 ou mais atividades fisicas comprometidas (OR=3,3 95 por cento IC 1,58-6,93). O estudo demonstra a importancia de se analisar os fatores associados a quedas em idosos, pois determinam as chances de ocorrencia desses eventos, baseadas em modelos preditivos, estimando-se riscos individuais e principalmente, identificando-se perfis de risco. Aponta a necessidade de se implementar acoes reabilitadoras e preventivas, no sentido de diminuir os fatores de risco potencialmente modificaveis, como e o caso da capacidade funcional e da visao, que tiveram um peso relevante na predicao do risco para queda
Assunto Acidentes por Quedas
Fatores de Risco
Idoso
Prevenção Primária
Reabilitação
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 223 p. tabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 223 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16783

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta