Avaliação da prevalência de anemia ferropriva e da deficiência de ferro em lactentes e pré-escolares, assistido em creches da cidade de Jundiaí e sua resposta frente à utilização de sucos fortificados com ferro e ferro associado a vitamina A

Avaliação da prevalência de anemia ferropriva e da deficiência de ferro em lactentes e pré-escolares, assistido em creches da cidade de Jundiaí e sua resposta frente à utilização de sucos fortificados com ferro e ferro associado a vitamina A

Título alternativo Iron deficiency anemia and iron deficiency in childhood and under children prevalency and results of using fortificated juices with iron and iron + vit. A a in day nursery at Jundiai city - SP/Brazil
Autor Campanaro, Celia Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Queiroz, Suzana de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: A anemia ferropriva e atualmente, a defiCiência nutricional mais frequente no mundo,- seguida pela da hipovitaminose A. Ambas participam na fisiopatologia das anemias carenciais, porem sua interacao ainda permanece pouco esclarecida. Nossas objetivos foram comparar a resposta hematologica em criancas de 6 a 58 meses, frente a fortificacao de ferro quelato ou ferro quelato associacao a vitamina A. Casuistica e metodos: Os autores acompanharam - 64 criancas matriculadas em creches da cidade de Jundiai entre 6 e 58,-meses,du,rante 180 dias e divididas em dois grupos: 1) 30 criancas que receberam suco fortificado com ferro. quelato na dose de 9 mg/litro; 2) 34,- crianca que receberam suco fortificado com ferro quelato (Fe) na mesma dose, acrescido de 2.000 UI de vitamina A (Fe + Vit. A) Os grupos foram homogeneos segundo as condicoes sociais, familiares e fisicas, idas criancas. A avaliacao antropometrica e fisica foi, realizada no inicio e ao final do periodo de estudo, trabalhando-se com criancas em boas condicoes energetico proteicas, sem variacao no decorrer do estudo. As avaliacoes laboratoriais constituiram-se de dosagens de Hb e Htc inicial, aos 30 e 80 dias; de ferro serico, TBC,, saturacao de transferrina e ferritina antes e apos 180 dias de fortificacao. Resultados: Observou-se reducao da prevalencia de anemia corte a inicio do trabalho (25 por cento) e apos 180 dias (3 por cento). As dosagens de Hb e Htc apresentaram-se melhor aos 3O dias, no grupo recebedor de ferro, igualando-se em ambos apos 180 dias. A saturacao de transferrina e TIBC mostraram variacoes significantes dentro do proprio grupo entre o periodo anterior e apos 180 dias de fortificacao, sem diferencas entre os dois grupos, O ferro serico e a ferritina apresentaram-se sem variacoes significantes nos dois grupos nos periodos pre e apos fortificacao. Conclusao: a fortificacao de sucos naturais com pequenas doses de, ferro quelato, associados ou nao a vitamina A, e medida eficaz na prevencao e auxilio ao controle da anemia ferropriva
Assunto Anemia ferropriva
Deficiência de ferro
Alimentos fortificados
Ferro
Vitamina A
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 150 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 150 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16841

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta