Estudo da resposta imune ao melanoma murino B16F10: modulação por HSPs tumorais e anticorpos em animais selvagens e knock-outs para receptor de IFN-y

Estudo da resposta imune ao melanoma murino B16F10: modulação por HSPs tumorais e anticorpos em animais selvagens e knock-outs para receptor de IFN-y

Título alternativo Study of the immune response to murine melanoma B16F10: modulation by tumoral HSPs and antibodies in wild-type and IFN-y-receptor knock-out mice
Autor Garofalo, Andrezza Sanches Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A proteina de choque termico, 'heat shock protein', de 70 kDa (hsp7O) e urna chaperona molecular que se associa ao repertorio de peptideos produzido pela celula da qual foi isolada. No presente trabalho, purificamos a hsp7O de celulas tumorais do melanoma murino Bl6FlO e imunizamos intraperitonealmente camundongos C57BL/6 (linhagem murina singeneica a linhagem tumoral Bl6FlO) e camundongos de 'background' misto (C57BL/6 x 129Sv) selvagens (WT) e deficientes ('knock-outs') para a expressao do receptor de IFN-g (KO). Os camundongos foram entao desafiados com celulas tumorais Bl6FlO subcutaneamente. Camundongos de 'background' genetico C57BL/6, quando imunizados com hsp7O em duas concentracoes e desafiados com melanoma murino, apresentaram crescimento tumoral mais lento do que o grupo controle injetado com PBS. O tempo de sobrevida tambem aumentou, porem todos os animais morreram em 60 dias. Usando um protocolo de imunizacao diferente, foi observado aumento nos tempos de latencia para o aparecimento tumoral e sobrevida, sendo que um animal em oito resistiu ao desafio com 5xl05 celulas tumorais. Os animais de 'background' misto (C57BL/6 x 129Sv) apresentam comportamento diferente. Provavelmente devido a diferencas menores no haplotipo, esses animais sao mais resistentes ao desenvolvimento tumoral do melanoma Bl6FlO. Imunizacao com hsp7O de C57BL/6 nao protegeu os animais do desafio com Bl6FlO e em alguns experimentos pareceu estimular o seu desenvolvimento. Camundongos femeos KO foram muito mais resistentes ao desafio tumoral do que os animais WT (WT) e tambem nesses animais, a administracao de hsp7O aumentou significantemente o crescimento tumoral. Enquanto 4 de 6 camundongos KO sobreviveram mesmo apos 75 dias do desafio com melanoma, somente 1 de 6 camundongos KO imunizados com hsp7O estava vivo no mesmo periodo. Todos os camundongos WT morreram em 30-35 dias apos o desafio. Camundongos machos KO foram menos resistentes ao tumor e a imunizacao com hsp7O nao teve nenhum efeito. Hsp7O de Bl6FlO crescida em camundongos C57BL/6 x 129Sv aumentaram o crescimento tumoral tanto em camundongos WT quanto em camundongos KO. O efeito citolitico direto do IFN-g nas celulas Bl6FlO foi confirmada in vitro na presenca ou na ausencia de LPS. Parece que o camundongo KO, sendo deficiente em receptor de IFN-Y, acumula essa citocina que poderia estar agindo nas celulas tumorais que expressam o receptor...(au)
Assunto Melanoma
Proteínas de choque térmico
Anticorpos antineoplásicos
Interferon gama
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 100 p. ilus.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16921

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta