DefiCiência auditiva progressiva em criancas e jovens: prevalencia das hipoteses etiologicas e caracteristicas audiologicas

DefiCiência auditiva progressiva em criancas e jovens: prevalencia das hipoteses etiologicas e caracteristicas audiologicas

Título alternativo Prevalence of etiological factors and audiological characteristics of a group of children and young adults with history of progressive sensorineural hearingh loss
Autor Pupo, Altair Cadrobbi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Este estudo teve como objetivo verificar a prevalencia das hipoteses etiologicas e dos achados audiologicos em um grupo de criancas e jovens Deficientes auditivos, que tiveram, ao longo de suas vidas, perdas auditivas neurossensoriais progressivas. Foram selecionadas 30 criancas e jovens com perda auditiva neurossensorial, congenita ou adquirida, com quaisquer configuracao e grau de perda auditiva, que apresentaram piora no limiar auditivo de pelo menos 15 dB em duas ou mais frequencias, em pelo menos uma orelha. Foram excluidos todos os casos que apresentavam alteracoes no ouvido medio que justificassem a progressao ou flutuacao da perda. As perdas auditivas progressivas foram caracterizadas segundo a ecologia, a configuracao audiometrica da progressao, o grau da perda auditiva antes e depois da progressao, a uni ou bilateralidade da progressao, a simetria ou assimetria da progressao, o padrao de variacao do limiar (progressiva, flutuante, flutuante/progressiva ou estavel) e a piora no reconhecimento dos sons da faia decorrente da progressao. Os resultados mostraram que a causa presumida genetica de disacusia neurossensorial progressiva foi predominante, seguida pelas causas presumida indeterminada, multifatorial, rubeola, meningite e metabolica, em ordem decrescente de predominancia. Houve diferencas significantes entre os limiare tonais da primeira e da ultima audiometria nas frequencias estudadas, com propensao maior nas frequencias 1, 2, 3 e 4 kHz. Houve predominancia da progressao da perda auditiva em pacientes com perda moderadamente severa e severa. Constatou-se tendencia da progressao ocorrer bilateralmente. Quando ocorreu unilateralmente, a tendencia foi a progressao na orelha com melhore limiares tonais. A progressao ocorreu de forma simetrica ou assimetrica. No entanto, quando ocorreu de forma assimetrica, a tendencia foi progressao maio nas frequencias com limiares tonais melhores. Houve predominancia de casos com padrao de variacao da perda auditiva, progressiva e flutuante/ progressiva, constatou-se tendencia de ocorrer o mesmo padrao de variacao em ambas as orelhas
Assunto Surdez/etiologia
Surdez
Perda Auditiva Neurossensorial
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 115 p. tabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 115 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16938

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta