Papel do bulbo ventrolateral na manutenção da hipertensão arterial experimental

Papel do bulbo ventrolateral na manutenção da hipertensão arterial experimental

Título alternativo Role of rostral ventrolateral medulla in the maintenance of experimental hypertension
Autor Bergamaschi, Cassia Toledo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lopes, Oswaldo Ubriaco Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O presente trabalho mostra que a integridade funcional da regiao rostroventrolateral (RVL) e fundamental para a manutencao da pressao arterial (PA) elevada em dois modelos experimentais de hipertensao arterial - dois rins-um clipe (2K, lC) e hipertensao por bloqueio cronico (uma semana) da sintese de oxido nitrico (NO) atraves da administracao de L-Name (70 mg/kg/dia, oral). A inibicao bilateral da regiao RVL atraves da microinjecao de glicina produziu queda da PA em todos os grupos estudados, porem, de forma diferenciada. Enquanto, no grupo hipertenso renovascular houve normalizacao da PA, no grupo tratado com L-Name a microinjecao de glicina produziu queda da PA para niveis considerados espinais agudos, da mesma forma que o observado no grupo controle normotenso. Em todos os grupos, o nivel de PA atingido pos-glicina nao foi diferente do observado em resposta ao bloqueio total do sistema simpatico pela administracao intravenosa de hexametonio, mostrando que todo o tono vasomotor simpatico e proveniente da regiao RVL. A estimularao da regiao RVL atraves da microinjecao de L-glutamato produziu aumento da PA em todos os grupos estudados tambem de forma diferenciada. No grupo hipertenso renovascular houve pronunciado aumento de PA quando comparado com os animais hipertensos por bloqueio da sintese de NO ou animais normotensos. O bloqueio de receptores glutamatergicos RVL atraves da microinjecao de acido quinurenico produziu queda da PA somente nos animais hipertensos renovasculares, nao houve alteracoes de PA no grupo controle ou tratado com L-Name. O nivel de PA atingido pos- acido quinurenico no grupo hipertenso renovascular nao foi diferente daquele obtido apos microinjecao de glicina, ou administracao de hexamentonio. O bloqueio de receptores angiotensinergicos RVL atraves da microinjecao de sartran, produziu queda da PA em todos os grupos, porem, de forma diferenciada. No grupo hipertenso renovascular e normotenso o nivel de PA atingido apos o bloqueio angiotensinergico foi semelhante ao nivel obtido pos-glicina ou hexametonio. No grupo hipertenso por bloqueio da sintese de NO a queda em resposta ao bloqueio angiotensinergico foi menos intensa, sugerindo, que neste grupo, os receptores angiotensinergicos RVL sao menos tonicos. O bloqueio de receptores angiotensinergicos do tipo AT1 RVL, atraves da microinjecao de Losartan, nao produziu queda da PA em nenhum grupo estudado. Em conclusao, apesar da regiao RVL participar na ...(au)
Assunto Hipertensão
Sistema nervoso simpático
Bulbo
Hipertensão renovascular
Óxido nítrico
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 111 p. ilus.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 111 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16957

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta