SÍntese e estudos físico-químicos de derivados do copolimero de estireno- 1(por cento)- divinilbenzeno como resinas de troca aniônica

SÍntese e estudos físico-químicos de derivados do copolimero de estireno- 1(por cento)- divinilbenzeno como resinas de troca aniônica

Título alternativo Synthesis and studies physicochemical of derivative of the copolymer of styrene 1(per cent)-divinylbenzene as resins of exchance anionic
Autor Carvalho, Regina Siqueira Haddad Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Nakaie, Clovis Ryuichi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A presente tese representa uma expansao de um projeto que teve o seu inicio ha alguns anos atras pressupondo que, uma resina empregada apenas para a sintese peptidica (benzidrilamino-resina ou BAR), se contivesse alto teor de grupos aminicos na forma protonada, poderia ser empregada tambem, como uma trocadora anionica de cromatografia liquida em coluna. Deste modo, o conjunto de dados obtidos neste trabalho envolveu inicialmente, a sintese de outros tipos de derivados aminados do copolimero de estireno l por cento diviniibenzeno, seguido da determinacao de alguns de seus parametros fisico-quimicos e a correlacao destes com as suas potencialidades como resinas de troca anionica. Para a parte dos ensaios cromatograficos,, escolhemos deliberadamente como soiutos-modelo, alguns compostos anionicos de relevancia biologica e duas classes de resinas comerciais tambem foram utilizadas para efeitos comparativos. De modo sucinto, obtivemos os seguintes resultados: l - Obtencao e estudos fisico-quimicos das resinas. Baseado em protocolo experimental ja dominado pelo nosso grupo, pudemos sintetizar lotes de BAR com teores aminicos elevados (l,4 e 2,4 mmol/g). Considerando-se a vantagem (em relacao as comerciais) desta resina em conter amino grupos primarios que sao reativos, derivados aminados desta resina foram obtidos empregando-se a metodologia da sintese peptidica. Dentre as principais, a (Lys)2-Lys-BAR (3,2 mmol/g), Ser-BAR e a Asn-BAR. Alem destas, sintetizamos tambem mais duas aminadas contendo ainda o copolimero de estireno e divinilbenzeno como matriz polimerica : a aminometii-resina (AMR), precursora de outra resina tambem empregada na sintese peptidica e a p-cloro-BAR (CIBAR), contendo teores aminicos tambem elevados (4,9 e 3,1 mmol/g, respectivamente). Nao observamos problemas especificos nas sinteses de nenhuma destas resinas aminadas. Confirmando estudos anteriores, o grau de incitamento (medida de graos por microscopia) destas resinas em solventes polares, incluindo-se a agua, foi de um modo geral, proporcional ao teor de grupos amonio positivos presentes na sua matriz polimerica. As que mais se solvataram dentre as sintetizadas foram a AMR e a (Lys)2-Lys-BAR e a AG1-X1 entre as comerciais. Esta investigacao da solvatacao dos graos foi tambem ampliada para o efeito da forca ionica do meio. De um modo geral, quanto maior o grau de incitamento da resina, menor encolhimento dos graos foi observado a medida que aumentava-se a ...(au)
Assunto Cromatografia Líquida
Resinas
Peptídeos
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 145 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 145 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16963

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta