Tremor vocal na doenca de Parkinson: analise acustica computadorizada da voz e aspectos laringoestroboscopicos

Tremor vocal na doenca de Parkinson: analise acustica computadorizada da voz e aspectos laringoestroboscopicos

Título alternativo Tremor vocal inParkinson's disease: acoustic voice analysis and laryngostroscopics findings
Autor Cervantes, Oniovaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Pacientes com doenca de Parkinson tem alta incidencia de disturbios laringeos, da fala e da voz. Esta doenca do sistema extrapiramidal pode acometer a comunicacao oral e a degluticao, levando o paciente ao isolamento social e a depressao. O tremor vocal tem sido reportado como um fator comum na voz de pacientes com doenca idiopatica de Parkinson. Com a finalidade de avaliar os aspectos clinicos, vocais (perceptivos e acusticos computadorizados) e laringoestroboscopicos, 43 pacientes nos estagios de 2 a 4 (HOEHN & YAHR, 1967), sendo 34 do sexo masculino e 9 do feminino, na faixa etaria entre 45 a 94 anos foram estudados, no intuito de estabelecer parametros que possam contribuir para o diagnostico precoce e o seguimento desta doenca, e divididos em grupo com tremor glotico, com tremor laringeo, com ambos os tremores e sem tremores. Um grupo controle constituido de 43 individuos, 14 do sexo masculino e 29 do feminino, com idade variando entre 45 a 77 anos (media de 57,58 anos) tambem foi avaliado com os mesmos metodos. O tempo medio de aparecimento de sintomas vocais foi de 35,93 meses nao se relacionando ao estagio da doenca, ao passo que o tempo medio de diagnostico foi de 95,91 meses, havendo relacao estatisticamente significante apenas no estagio 2. A avaliacao acustica realizada no CSL 43OOB (Kay Elemetrics), programa MDVP, mostrou uma media de frequencia fundamental (Fo) de 177,37 Hz para o sexo feminino e de 146,05 Hz para o masculino nos pacientes parkinsonianos e de 202,23 Hz para o grupo feminino e de 139,30 para o masculino do grupo controle. As mulheres parkinsonianas que apresentavam tremor na glote e no arcabouco laringeo tiveram uma Fo proxima (l59,18 Hz) da frequencia masculina. A variacao da frequencia (vFo) diferiu estatisticamente do grupo de estudo com o grupo controle em ambos os sexos, principalmente nos pacientes que apresentaram tremores na laringe, o mesmo ocorrendo com a medida da variacao da amplitude (vAm). Dentre as medidas de ruido, o VTI (indice de turbulencia vocal) nao mostrou diferenca estatistica, o SPI (indice de fonacao suave) mostrou diferenca significante entre os grupos de estudo e controle, mas nao entre os subgrupos de estudo e, a proporcao ruido-harmonico (NHR - noise to harmonic ratio) mostrou diferenca estatisticamente significativa entre o grupo com ambos os tremor e o grupo controle. As medidas de perturbacao da frequencia (Jitter absoluto, jitter relativo e o PPQ - ...(au)
Assunto Doença de Parkinson
Distúrbios da Voz
Laringoscopia
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 172 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 172 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Texto
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16964

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta