Determinacao da atividade de proteases de origem tubular renal em urina de criancas portadoras de sindrome nefrotica idiopatica

Determinacao da atividade de proteases de origem tubular renal em urina de criancas portadoras de sindrome nefrotica idiopatica

Título alternativo Determination of the urinary enzymes activity in children with idiopathic nephrotic syndrome
Autor Gessullo, Anelise Del Vecchio Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Sindrome nefrotica idiopatica (SNI) na infancia manifesta-se frequentemente como sindrome nefrotica por lesoes minimas (SNLM) e cursa com quadro clinico e prognostico favoravel. Algumas criancas apresentam formas graves da doenca que e evidenciada por resistencia ao tratamento e progressao para doenca renal cronica e, o achado histopatologico e de glomeruloesclerose segmentar e focal (GESF) acompanhada por fibrose intersticial . A determinacao da atividade urinaria de enzimas de origem renal pode ser um instrumento para deteccao de lesao tubular e intersticial em varias condicoes patologicas renais. Este estudo teve como objetivo o diagnostico de lesao intersticial e tubular por meio do aumento de atividade de enzimas na urina e correlacao com padrao histologico de SNI com e sem comprometimento do intersticio tubular. Foi determinada a atividade urinaria de enzimas de origem tubular proximal (enzima conversora de angiotensina e endopeptidase neutra-like) e distal (prolil-endopeptidase, serino-endopeptidase H1 e serino-tiolendopeptidase H2) em criancas saudaveis sem doenca renal, em criancas com sindrome nefrotica idiopatica por lesao minima e em criancas com glomeruloesclerose segmentar e focal. Tanto as criancas com diagnostico presumivel de SNLM, quanto criancas com diagnostico histopatologico de GESF, apresentaram aumento estatisticamente significante da atividade de proteases com acao cininasica localizadas em tubulo proximal (NEP-LIKE) e distal (prolil-endopeptidase, serino-endopeptidase H1 e serino-tiol-endopeptidase H2) revelando hiperfuncao e/ou disfuncao das celulas tubulares em resposta a proteinuria, independente da gravidade de comprometimento intersticial. Nao houve diferenca estatisticamente significante entre criancas normais, criancas com SNLM e criancas com GESF quanto a determinacao da atividade de enzima conversora de angiotensina urinaria. A atividade enzimatica nao se correlacionou com niveis de RBP urinaria, marcador reconhecido de disfuncao tubular proximal...(au)
Assunto Síndrome Nefrótica
Peptídeo Hidrolases
Síndrome de Fanconi
Criança
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 87 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 87 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16970

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta