Síndromes mielodisplásicas: pesquisa das alterações citogenético-moleculares (fish-fluorescence in situ hybridization) mais frequentes e sua influência na sobrevida

Síndromes mielodisplásicas: pesquisa das alterações citogenético-moleculares (fish-fluorescence in situ hybridization) mais frequentes e sua influência na sobrevida

Título alternativo Myelodysplastic syndromes: analysis of the most frequently cytogentic-molecular abnormalities and the influency in survival
Autor Romeo, Maura Alice Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Chauffaille, Maria de Lourdes Lopes Ferrari Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Nas sindromes mielodisplasicas o estudo do cariotipo e fundamental nao somente ao diagnostico, como tambem na determinacao de tratamento e prognostico. A citogenetica com banda G ou citogenetica classica (CC), apesar de ser o metodo mais utilizado para esta avaliacao apresenta algumas desvantagens como a impossibilidade de avaliar celulas que nao estejam em mitose. Atraves da citogenetica molecular ou FISH (fluorescence in situ hybridization) esta avaliacao pode ser feita tanto durante a mitose quanto durante a interfase, possibilitando com isto a analise de um numero maior de celulas. Alguns estudos tem demonstrado maior sensibilidade de metodo FISH em relacao a CC na deteccao anormalidades cromossomicas de algumas neoplasias hematologicas. Os objetivos deste estudo sao: I) Avaliar pelo FISH a frequencia das seguintes anormalidades cromossomicas nas SMD: +8, -7, -5/5q-, -Y (em homens) e del 11 q23 (ARSA); 2) Comparar o FISH com a CC na deteccao destas alteracoes; 3) Avaliar a importancia destas anormalidades na sobrevida dos pacientes com SNM; 4) Avaliar a aplicabilidade do indice internacional de prognostico (IPSS) na populacao em estudo. Resultados: Atraves da CC detectaram-se alteracoes em 36,3 por cento dos casos. A associacao com o FISH aumentou esta porcentagem para 47,1 por cento. A frequencia das anormalidades pesquisadas pelo FISH foi a seguinte: del 5q/-5: 20 por cento; -7:15 por cento, +8:5 por cento- del 11 q23: 25 por cento(das ARSAS) e -Y: 6,6 por cento dos homens. A sobrevida dos pacientes com cariotipo normal foi de 37,1 meses e daqueles com a cariotipo anormal de 25,8 meses. Esta diferenca foi estatisticamente significante (p=O,OO8). O IIPSS foi aplicado em 31 pacientes, sendo 10 (32,2 por cento) de baixo risco, 7 (22,5 por cento) de risco intermediario I (INT-I), 4 (l2,9O/o) de risco intermediario 11 (INT-H) e 10 (32,2 por cento) de alto risco. A analise de sobrevida destes grupos mostrou o seguinte: Baixo risco: 41,5 meses, risco intermediario (INT-1 e INT-2): 43,3 meses e alto risco: 8,8 meses. Discussao: O FISH mostrou-se um metodo eficaz na deteccao das principais alteracoes cromossomicas das SMD, entretanto a associacao do FISH com a CC, mostrou-se mais eficaz que o uso dos 2metodos separadamente. A frequencia das anormalidades pesquisadas foi compativel com a maioria dos estudos na literatura. Os pacientes com cariotipo anormal tiveram sobrevida mais curta que aqueles com cariotipo normal, devendo portanto ...(au)
Assunto Citogenética
Prognóstico
Síndromes mielodisplásicas
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 104 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 104 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16985

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta