Caracterizcao molecular e perfil de sensibilidade de amostras clinicas de Pseudomonas aeruginosa resistentes ao imipenem

Caracterizcao molecular e perfil de sensibilidade de amostras clinicas de Pseudomonas aeruginosa resistentes ao imipenem

Título alternativo Molecular caracterization and antimicrobial susceptibility profile of clinical isolates of imipenem resistant Pseudomonas aeruginosa
Autor Cerbara, Eleuza F. Vicentini Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As taxas de resistencia ao imipenem em nossa instituicao sofreram um aumento importante nos ultimos anos, especialmente em amostras de Pseudomonas aeruginosa. Atualmente, 30 por cento a 40 por cento das amostras de P. aeruginosa isoladas de especimes clinicos sao resistentes ao imipenem. O objetivo do presente estudo foi avaliar outras opcoes terapeuticas, dentro da classe dos ß-lactamicos, para o tratamento de infeccoes causadas por cepas de P. aeruginosa resistentes ao imipenem (IRPA) e avaliar a disseminacao entre pacientes do mesmo hospital e inter-hospitalar. Foram avaliadas 160 amostras de IRPA coletadas consecutivamente de pacientes internados no Hospital São Paulo-UNIFESP. As amostras foram testadas para cefepima, cefpiroma e caftazidima utilizando a metodologia do Etest©. A resistencia ao imipenem tambem foi confirmada por Etest©. Quarenta e uma destas 160 amostras do Hospital São Paulo foram estudadas epidemiologicamente pela tecnica de eletroforese em campo eletrico pulsado (PFGE) com intuito de avaliar o modo de disseminacao desse tipo de resistencia em nossa instituicao. Foram incluidas tambem 26 amostras de P. aeruginosa resistentes ao imipenem de 14 outros hospitais brasileiros, para avaliar a disseminacao inter-hospitalar. A cefepima foi o antibiotico mais ativo (MiC5O, 24 mg/mL; MIC9O.64mg/mL) e somente 57 (35,6 por cento) amostras apresentaram resistencia cruzada com essa cefalosporina de quarta geracao. Resistencia cruzada com ceftazidima foi detectada em 77(48,1 por cento) amostras, enquanto que a maioria das amostras (86,9 por cento) foi resistente tambem a cefpiroma. O numero de amostras que apresentou alto grau de resistencia (MIC, > 256mg/mL) a cefepima, ceftazidima e cefpiroma foi,: 8(5.0 por cento), 22(13,8 por cento) e 38 (23,8 por cento) respectivamente. Os resultados de tipagem molecular mostraram a presenca de 31 clones entre as 67 amostras de IRPA avaliadas, sugerindo a selecao de mutantes resistentes em cada paciente. Porem, casos de transmissao paciente-paciente foram detectados assim como a disseminacao inter-hospitalar. Os resultados do presente estudo indicam que a cefepima e a cefalosporina mais potente contra amostras de IRPA isoladas no Hospital São Paulo. Porem, estudos clinicos sao necessarios para esclarecer o papel das cefalosporinas no tratamento de infeccoes causadas por amostras de IRPA. Alem disso, concluimos que amostras de P. aeruginosa resistentes ao imipenem podem ser...(au)
Assunto Pseudomonas aeruginosa
Imipenem
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 86 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 86 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17088

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta