Incidência de pneumonia associada a ventilação mecânica em pacientes submetidos a aspiração endotraqueal com sistema abeto e fechado: estudo prospectivo

Incidência de pneumonia associada a ventilação mecânica em pacientes submetidos a aspiração endotraqueal com sistema abeto e fechado: estudo prospectivo

Título alternativo Incidence of ventilation-associated pneumonia in patients using a closed suction system versus open-suction system: perspective study
Autor Zeitoun, Sandra Salloum Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Barros, Alba Lúcia Bottura Leite de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Pacientes criticamente doentes, intubados e ventilados mecanicamente possuem risco aumentado de desenvolver pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV), sendo esta considerada a complicação mais comum. A aspiração endotraqueai é um procedimento realizado nestes pacientes e considerada uma das principais rotas de entrada das bactérias para os pulmões. Com a finalidade de contribuir com a diminuição da PAV, este estudo objetivou verificar a incidência de pneumonia nosocomial em pacientes intubados e sob ventilação mecânica prolongada submetidos à aspiração endotraqueai pelos sistemas aberto e fechado. Trata-se de um ensaio clínico, onde 47 pacientes foram prospectivamente avaliados para a incidência de PAV após aprovação dos comitês de ética das instituições onde os dados foram coletados e analisados. Vinte e quatro (51,1 por cento) pacientes foram submetidos à aspiração endotraqueal pelo sistema aberto e 23 (48,9 por cento) pelo sistema fechado. Os critérios para suspeita clínica de PAV foram: febre ou hipotermia, leucocitose, aspirado traqueobrônquico purulento ou mudança na característica e quantidade da secreção, aparecimento de um infiltrado novo ou piora de um infiitrado pré-existente no raio-x de tórax e pacientes submetidos à ventilação mecânica por mais de 48 horas. Dados adicionais foram analisados como Acute Physioiogy and Chronic Heaíth Evaíuation (APACHE) 11 para verificar diferenças na severidade das doenças, fatores de risco para desenvolver PAV tais como, tabagismo, alcoolismo, diabetes mellitus, insuficiência renal, pneumopatia prévia, tempo de uso prévio de antibiótico, corticóide, bloqueador H2 e antiácidos. A análise estatística foi realizada utilizando testes não paramétricos (Mann-Whítney, qui-quadrado, odds ratão e regressão logística). Dos 24 pacientes submetidos à aspiração endotraqueaí com o sistema aberto, 11(45,8 por cento) desenvolveram PAV, enquanto que nos 23 pacientes aspirados com o sistema fechado, 7 (30,4 por cento) desenvolveram PAV, não havendo diferença estatística significante (p=0,2780). A mediana de dias que os grupos "äberto" e "fechado" levou para desenvolver PAV foi de 6 e 5 dias (p=0,889) respectivamente. Os fatores de risco para o desenvolvimento de PAV näo foram estatisticamente significante entre os dois grupos, exceto pelo uso prévio ao desenvolvimento de PAV de bloqueador H2 (OR=1.559; IC=0,979-2 , 482; p=0,061) e corticóides (OR=1,326; IC=1,031-1,704; p=0.027) para o grupo aspirado...(au).
Assunto Pneumonia/epidemiologia
Respiração artificial/efeitos adversos
Inalação
Intubação intratraqueal
Pneumonia/epidemiology
Respiration, artificial/adverse effects
Inhalation
Intubation, intratracheal
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 90 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 90 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17182

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta