Modificacao da expressao de proteinas fosforilaveis no residuo de tirosina no hipocampo de ratas submetidas ao modelo de epilepsia induzido por pilocarpina

Modificacao da expressao de proteinas fosforilaveis no residuo de tirosina no hipocampo de ratas submetidas ao modelo de epilepsia induzido por pilocarpina

Título alternativo Tje phosphorylation process, on tyrosine residue in several proteins in hyppocampal of rats submitted of the epilepsy model induced by pilocarpine
Autor Sartorelli, Jussimara de Cassia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O modelo de epilepsia experimental, induzido por pilocarpina, tem sido largamente usado no estudo das epilepsias, em virtude de sua semelhanca com a fisiopatologia da epilepsia do lobo temporal humana. Em femeas, o modelo apresenta 3 fases: periodo agudo, no qual os animais apresentam crises limbicas, evoluindo para status epilepticus; periodo silencioso, com, duracao de 12 a 49 dias, caracterizado pela ausencia de sinais comportamentais e eletrograficos de atividade epileptica; e periodo cronico, que se inicia com a primeira crise espontanea, durando por toda a vida do animal (LEITE, E COL., 1990; CAVALHEIRO E COL., 1991; VALENTE, 2000). O processo de fosforilacao de proteinas nos residuos de tirosina (PTyP) e importante nos processos celulares do SNC e e usualmente associado a regulacao da diferenciacao e crescimento celular. Durante o status epilepticus (SE) induzido por pilocarpina, ocorre morte neuronal na formacao hipocampal, o qual e seguido de brotamento de fibras musgosas e por uma importante reorganizacao da rede neural. Previo estudo relatado por nosso grupo mostrou que 5 horas apos o SE ocorre uma expressiva imunoreatividade de PTyP no cerebro de ratos machos. Por outro lado, femeas submetidas a esse modelo mostram diferentes alteracoes hormonais com a presenca de ciclos anovulatorios. Como a plasticidade sinaptica pode ser modulada por esteroides sexuais ovarianos e estes hormonios tambem estao relacionados com a fosforilacao de proteinas, o objetivo deste trabalho foi comparar a expressao de PTyP no cerebro de ratos machos com femeas durante o SE induzido pela pilocarpina e comparar a expressao de PTyP em femeas castradas durante o SE. Tambem foi objetivado comparar a expressao de PTyP nas diferentes fases do ciclo estral em femeas normais. Usando a tecnica de imunohistoquimica foi possivel observar a expressao da PTyP no hipocampo de todos os animais estudados. O grupo de ratos machos apresentou intensa marcacao na regiao CA3 apos 5horas de SE, e nao foi observado marcacao nas regioes CA1, CA2, hilus e camada granular do giro denteado. Em femeas foi observado imunomarcacao de celulas isoladas na regiao CA1 e giro denteado apos 5h SE. Ja as femeas sacrificadas apos 1Oh de SE, apresentaram forte imunoreatividade a PTyP na regiao CA3, mas bem menos intensa do que a observada em machos. Em contraste com o resultado observado em machos, as femeas apresentam imunoreatividade contra PtyP na formacao hipocampal...(au)
Assunto Modelos Animais de Doenças
Epilepsia
Fosfotirosina
Hormônios Esteroides Gonadais
Castração
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 116 p. ilus.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 116 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17204

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta