Estudo dissertativo das variantes técnicas das hemisferectomias relacionado ao controle das crises, em pacientes com epilepsia de difícil controle

Estudo dissertativo das variantes técnicas das hemisferectomias relacionado ao controle das crises, em pacientes com epilepsia de difícil controle

Título alternativo The use of hemisphrerectomy in the treatment of patientes with epilepsy of difficult control
Autor Centeno, Ricardo Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ferraz, Fernando Antonio Patriani Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A hemisferectomia para tratamento de pacientes com epilepsia de dificil controle foi popularizada por KRYNAUW, em 1950 sendo, desde entao, muito empregada por um grande numero de centros de neurocirurgia espalhados por todo o mundo. Entretanto, no final da decada de 60, varios relatos de hemisferectomias anatomicas com extensos seguimentos pos-operatorios revelaram uma seria complicacao tardia deste procedimento: a sindrome de Hemossiderose Cerebral Superficial (HCS). A hemisferectomia caiu em descredito. Porem, o sucesso alcancado pelas novas variantes tecnicas de hemisferectomias, evitando o desenvolvimento da HCS fez ressurgir o interesse por este procedimento. As duas grandes revisoes anteriores da literatura sobre hemisferectomia feitas por WHITE, em 1961 e IGNELZI & BUCY, em 1968, foram casuisticas de hemisferectomias anatomicas. Esta revisao e a primeira a englobar todas as diferentes variantes tecnicas de hemisferectomias atualmente utilizadas, comparando os resultados destas, no controle das crises. O objetivo deste estudo foi o de mostrar os resultados, em relacao ao controle das crises, nos pacientes com epilepsia de dificil controle, submetidos as diferentes variantes tecnicas de hemisferectomias, apos uma revisao sistematica sobre o assunto. Foi elaborada uma estrategia de busca de artigos na BIREME (Biblioteca Regional de Medicina) em quatro bases de dados eletronicos (MEDLINE, LILACS, EMBASE e COCHRANE) ate o ano de 1999. Baseados em criterios de inclusao e exclusao preestabelecidos, foram selecionados 22 artigos, num total de 24 casuisticas que foram submetidas a analise. Embora saibamos que o estudo ideal para verificar-se a efiCiência de determinada terapeutica seja um ensaio clinico controlado, randomizado e duplo cego, concluimos; primeiro, que nao havia na literatura pesquisada, nenhum trabalho com estas caracteristicas, sendo todos os estudos desta tese do tipo descricoes de casos e de casuisticas; segundo, que existe uma grande dificuldade de se agrupar os resultados cirurgicos, em relacao ao controle das crises, nas diferentes casuisticas estudadas, pois nao ha uma padronizacao na classificacao destes resultados, principalmente os intermediarios, com melhora parcial das crises; terceiro, pode-se constatar que diante das imposicoes causadas pela hemossiderose cerebral superficial e das complicacoes intra-operatorias na infancia, a tendencia atual das novas variantes...(au)
Assunto Epilepsia/cirurgia
Descorticação Cerebral/métodos
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 71 p. ilusgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 71 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17230

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta