Comparacao das estrategias terapeuticas e profilatica de reposicao do surfactante exogeno em prematuros com idade gestacional inferior a 33 semanas

Comparacao das estrategias terapeuticas e profilatica de reposicao do surfactante exogeno em prematuros com idade gestacional inferior a 33 semanas

Título alternativo Pospective randomized controlled trial was to compare cllinical outcome of preterm newborn infants with gestational age < 32wk and birthweight that received prophylactic or rescue surfactant treatment
Autor Ribeiro, Adryana Mara Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O objetivo geral desse estudo prospectivo e randomizado foi avaliar a evolucao clinica de prematuros com idade gestacional inferior ou igual a 32 semanas e peso ao nascer menor que 1.25Og submetidos as estrategias profilatica ou terapeutica de reposicao de surfactante. Analisou-se 36 neonatos, nascidos no HSP@IFESP/EPM no periodo de maio/l998 fevereiro/2000. Os pacientes foram alocados em dois grupos: profilatico (n=17), que recebia uma dose de 2OOmg/kg do surfactante natural porcino nao modificado nos primeiros 30 min. de vida, apos a estabilizacao clinica; e terapeutica (n=19) que recebiam 2OOmg/kg do mesmo surfactante se apresentasse diagnostico clinico e radiologico de SDR ate l2h de vida e estivesse intubado, em ventilacao mecanica, com FiO2 maior ou igual a O,4 para manter a PaO2 de 50 a 70 mmHg. Avaliou-se nos dois grupos os dados demograficos matemos e neonatais, a PaO2, a PaCO2, a FiO2, a pressao media de vias aereas, a relacao arterio-alveolar de oxigenio e o indice de oxigenacao com quatro, 12, 24, 72 e 168 h de vida, alem do suporte ventilatorio maximo e da duracao da internacao. Utilizou-se para a comparacao entre os grupos o teste t para as variaveis numericas, o Qui-quadrado e o Fisher para as categoricas e a ANOVA para medidas repetidas para as variaveis obtidas nas diversas horas de vida. Na analise dos dados demograficos matemos e neonatais, verificou-se que ambos os grupos eram comparaveis quanto as suas principais caracteristicas. Nao se observou diferencas entre os grupos com relacao a incidencia ou a gravidade da SDR, a necessidade de suporte ventilatorio, a mortalidade intra-hospitalar, ao tempo de internacao ou as complicacoes associadas a prematuridade. Deve-se ressaltar que, nesse estudo, 37 por cento dos pacientes do grupo terapeutica nao necessitaram da reposicao de surfactante e que, portanto, cerca de 4001/0 dos neonatos do grupo profilatico devem ter sido tratados desnecessariamente. Quanto as trocas gasosas, os pacientes se beneficiaram da reposicao do surfactante exogeno em ambas as estrategias, mas aqueles que receberam surfactante profilatico necessitaram de menor suporte ventilatorio nas primeiras l2h de vida, embora a diferenca estatistica nao tivesse aparecido, provavelmente devido ao tamanho da amostra. Dessa maneira, conclui-se que embora os beneficies da estrategia profilatica de reposicao de surfactante, nesse estudo, tenham sido sutis, a melhora mais rapida dos recem-nascidos com idade gestacional ...(au)
Assunto Tensoativos
Prematuro
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 132 p. tab. , graf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 132 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17248

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta