Densidade mineral ossea em criancas com hipermobilidade articular com e sem dor em membros

Densidade mineral ossea em criancas com hipermobilidade articular com e sem dor em membros

Título alternativo Bone mineral density in children with articular hypermobility with or without pain in the members
Autor Roberto, Adriana Madureira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Avaliamos em 93 criancas com idade variando de 5 a 10 anos (media de 7;3 anos) a presenca de hipermobilidade articular de acordo com criterios de Carter & Wilkinson parcialmente modificados por Beighton & Horan e a presenca de dor em membros atraves de questionario dirigido aos pais. Os criterios de exclusao foram: presenca de patologia cronica ou atual; uso de medicamentos que influenciem a massa ossea; criancas com algum grau de desenvolvimento puberal e idade superior a 10 anos. As criancas foram distribuidas de acordo com a presenca ou nao de hipermobilidade associada ou nao a dor em membros, sendo 29 (31,2 por cento) com hipermobilidade e com dor em membros, 20 (21,5 por cento) com hipermobilidade e sem dor, 22 (23,6 por cento) sem hipermobilidade e com dor, 22 (23,6 por cento) sem hipermobilidade e sem dor (grupo controle). Todas as criancas realizaram DMO de coluna lombar a nivel de vertebras L2-L4, com densitometro de marca Lunar DPX. Vinte e quatro (25,8 por cento) criancas apresentaram perda de DMO maior que 10 por cento com relacao a DMO adequada para idade e sexo. A DMO mostrou-se menor (em relacao ao grupo controle) nos grupos: com hipermobilidade (independente da presenca de dor), com dor (independente da presenca de hipermobilidade), com hipermobilidade e sem dor e sem hipermobilidade e com dor. Concluimos que a DMO estatisticamente menor no grupo com dor em membros (independente da presenca de hipermobilidade) em relacao aos controles poderia estar relacionada a uma menor atividade fisica da crianca. º` Alteracoes estruturais no colageno de criancas com hipermobilidade articular (independente da presenca de dor) podem explicar as alteracoes de DMO neste grupo
Assunto Dor
Extremidades
Instabilidade Articular
Densitometria
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 64 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 64 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17332

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta