Estudo morfológico da interação de amostras de Escherichia coli enteroagregativa com mucosa intestinal de coelho "in vivo"

Estudo morfológico da interação de amostras de Escherichia coli enteroagregativa com mucosa intestinal de coelho "in vivo"

Título alternativo Study of interaction of enteroaggregative Escherichia coli with rabbit intestinal mucosa in vivo
Autor Moreira, Celia Regina Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Um grande número de estudos epidemiológicos demonstraram a associaçao de amostras de Escherichia coli enteroagregativa (EAEC) com síndrome diarréica em crianças de países em desenvolvimento, em especial com diarréia persistente. Desde entao, muitos esforços têm sido realizados na tentativa de se caracterizar possíveis determinantes de virulência e de se esclarecer os mecanismos de patogenicidade desta categoria de E. coli, sem entretanto ter-se conseguido chegar a um modelo definitivo de induçao de doença. Visando um melhor entendimento dos mecanismos de patogenicidade da categoria EAEC, o presente trabalho avaliou a interaçao de amostras de EAEC com mucosa intestinal de coelho In vivo", comparando duas diferentes regioes (íleo e colo), através ,da metodologia de infecçao experimental de alça ligada do intestino de coelho. Foram utilizadas três amostras selvagens de EAEC, isoladas das fezes de crianças hospitalizadas por diarréia persistente, em Sao Paulo, e uma amostra selvagem isolada das fezes de recém nascido sadio, em Natal. Como controle positivo foi incluída a amostra protótipo 042, isolada das fezes de criança com diarréia, em Lima (Peru). Análise realizada, por microscopia eletrônica de varredura, de fragmentos ileais e colônicos infectados com todas as amostras de EAEC testadas, evidenciou a presença de uma espessa camada de muco recobrindo a superfície epitelial, e aderência bacteriana à esta camada, em fenótipo agregativo. Aderência à células caliciformes, foi observada em duas amostras bacterianas estudadas (042 e RN190-2). Análise por microscopia de luz e por microscopia eletrônica de transmissao, revelou uma associaçao entre infecçao por amostras de EAEC e alteraçoes morfológicas em segmentos ileais, com destruiçao em graus variados do epitélio intestinal. Nao foram evidenciadas alteraçoes no segmentos colônicos infectados com nenhuma das amostras bacterianas estudadas. O presente trabalho demonstrou pela primeira vez "in vivo", sugestao de invasao bacteriana em tecido ileal infectado com as amostras 042 e 171-1. As alteraçoes do epitélio ileal, encontradas no presente trabalho, reforçam a associaçao epidemiológica de amostras de EAEC com diarréia persistente, uma vez que a sua gênese está relacionada com alteraçoes das funçoes digestivo-absortivas do intestino delgado.
Assunto Escherichia coli
Diarreia infantil
Mucosa intestinal
Coelhos
Microscopia eletrônica
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 180 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 180 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17355

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta