Níveis de alérgenos, endotoxina, nas poeiras de creches e ecolas públicas da região Sul da cidade de São Paulo

Níveis de alérgenos, endotoxina, nas poeiras de creches e ecolas públicas da região Sul da cidade de São Paulo

Título alternativo Allergens and endotoxin levels in dust of day-care and public schools in São Paulo, Brazil
Autor Rullo, Vera Esteves Vagnozzi Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Naspitz, Charles Kirov Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A exposiçao ambiental a alérgenos nos primeiros anos de vida representa um risco maior de sensibilizaçao para as crianças quê lhes sao susceptíveis. Recentemente, outro poluente ambiental, a endotoxina, substância pró-inflamatória proveniente de bactérias gram-negativas, tem sido apontado tanto como fator de piora da funçao pulmonar de asmáticos como de proteçao contra sensibilizaçao alérgica. O objetivo deste estudo foi verificar os níveis dos principais alérgenos dos ácaros, gatos, cachorros e baratas, além dos níveis de endotoxina em amostras de poeira de 15 creches (15 berçários: 0 até 2 anos e 15 minigrupos 2 até 4 anos), 15 escolas infantis (EMEIs de 4 até 7 anos) e 15 escolas de primeiro grau (EMPGs de 7 até 14 anos) da rede pública, situadas na zona sul da cidade de Sao Paulo. As amostras de poeira foram coletadas no período da manha antes da limpeza e entrada das crianças e, no final da tarde após a saída dos alunos. Coletamos poeira de pisos, cadeiras e mesas nas EMEIs e EMPGs e de pisos e roupas de cama (RC) nas creches (berçários e minigrupos). Os níveis de alérgenos foram analisados, utilizando-se ELISA com base em anticorpo monoclonal, e os níveis de endotoxina foram determinados pelo Limulus cinético turbidimétrico. Os resultados mostraram baixos níveis (<2 mg/g) de alérgenos do Grupo I (Der p I + Der f I) e do Grupo II ( Der p II ) na maioria das amostras de poeira dos pisos, sendo detectados níveis significantemente mais elevados nos pisos das creches em relaçao às EMPGs. Encontramos níveis de Der p I + Der f I superiores a 2 mg/g nas RC das creches (minigrupos>berçários). Foram encontrados níveis baixos ( cadeira nas EMPGs). Foram notados níveis elevados de endotoxina em todas as amostras, sendo três vezes superiores nas creches em relaçao ao que ocorre nas escolas (EMPGs)...(au).
Assunto Alérgenos
Endotoxinas
Instituições acadêmicas
Creches
Poeira
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 150 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 150 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17521

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta