Estudo das alteracoes oculares causadas pelo T. gondii em pacientes infectados pelo virus da imunodefiCiência humana

Estudo das alteracoes oculares causadas pelo T. gondii em pacientes infectados pelo virus da imunodefiCiência humana

Título alternativo Study of the ocular alterations caused by the T. gondii in patients infected by human immunodeficiency virus
Autor Lima, Lauro Jose Barata de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O objetivo deste trabalho e realizar uma analise em estudo prospectivo das alteracoes oculares da toxoplasmose em pacientes cora AIDS, avaliado os varios aspectos que envolvem esta doenca, seu comportamento e curso clinico Foram examinados 44 olhos de 31 pacientes com AIDS (de acordo com os criterios do CDC) e toxoplasmose ocular, ativa ou cicatrizada Em todas as consultas os pacientes foram submetidos a exame oftalmologico 0 0 periodo medio de acompanhamento foi de 7,2 meses. Em 19 olhos, de 14 (45,16 por cento) pacientes esse periodo foi igual ou superior a 6 meses e em 25 olhos de 17 pacientes foi menor que 6 meses. A avaliacao da acuidade visual inicial e final nos 44 olhos mostrou que 31 (70,45 por cento) olhos mantiveram a mesma visao, 12 (27,27 por centoo) olhos melhoraram a visao e um (2,27 por cento) olho piorou a visao ao termino do acompanhamento 0 exame oftalmologico mostrou que em 13 (29,54 por cento) olhos foi observada doenca ativa; em 31 (70,45 por cento) olhos foram verificadas lesoes cicatrizadas de toxoplasmose e 5 (16,12 por cento) pacientes tiveram recidivas. A media da pressao intra-ocular inicial foi de 13 mmHg e a final de 13,5 mmHg. Em todos os casos a pressao intra-ocular manteve-se dentro dos padroes de normalidade. Em 15 pacientes foram observadas doencas oportunistas secundarias ao seu estado de imunodepressao, sendo as seguintes, em ordem decrescente de frequencia: toxoplasmose do sistema nervoso central, herpes genital, tuberculose pulmonar, criptococose cerebral, pneumonia por P. carinii e meningite viral. A terapeutica de escolha para toxoplasmose ocular foi instituida nos 11 (35,48 por cento) pacientes com doenca ativa. Destes, cinco tambem apresentavam uveite anterior, sendo tratados com corticosteroide (Maxitrol O) e midriatico (Atropina 1 por centoO) topicos. Do total de pacientes tratados com toxoplasmose ocular ativa 9(81,81 por cento) casos apresentaram melhora do quadro inflamatorio e somente em 2 (18,18 por cento) casos houve piora ou manutencao do quadro
Assunto Toxoplasmose Ocular
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 102 p. ilustabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 102 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17547

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta