Estudo de validade da escala de avaliacao global de funcionamento nas relacoes (GARF) em uma amostra de pacientes com depressao recorrente

Estudo de validade da escala de avaliacao global de funcionamento nas relacoes (GARF) em uma amostra de pacientes com depressao recorrente

Título alternativo Global assessment of relational functioning scale(GARF) vality study whith depressive patients
Autor Mello, Andrea de Abreu Feijo de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Neste trabalho a autora realize tini estudo de validacao da Escala de Avaliacao Global de Funcionamento nas Relacoes (GARF) para tini grupo de pacientes portadores de depressao recorrente. Urna amostra de 34 pacientes, corri diagnostico de depressao recorrente confirmado atraves da Structured Clinical Interview (SCID), foi submetida a urna entrevista familiar semi-estruturada e a aplicacao da GARF. A entrevista foi considerada padrao ouro. Os dados obtidos na entrevista e na escala foram comparados para obtencao do ponto de corte da GARE para dividir familias entre funcionamento satisfatorio ou insatisfatorio. Foram entao calculados os coeficientes de sensibilidade, especificidade, valores preditivos positivo e negativo e taxa de classificacao incorreta. O estudo do ponto de corte da escala foi tambem realizado utilizando curvas ROC examinadas para o escore geral da GARE e para suas tres subescalas; resolucao de problemas, organizacao e clima emocional. Foi observado o comportamento do ponto de corte de acordo corri variaveis sociodernograficas e clinicas. A influencia do conjunto das variaveis sociodemograficas e clinicas rios escores da GARE foi avaliada atraves da regressao multipla. Os resultados mostram que o melhor ponto de corte para a GARF e 70, corri sensibilidade de 78 por cento, especificidade de 86 por cento, valor preditivo positivo de 95 por cento, valor preditivo negativo de 50 por cento e taxa de classificacao incorreta de 20 por cento. Nao ha variacao significativa do ponto de corte para as tres subescalas da GARF. O modelo de regressao multipla explica 41 por cento da variabilidade do escore da GARF e envolve as variaveis, escolaridade do paciente, gravidade do episodio depressivo atual e papel relacional do individuo que responde as questoes para o preenchimento da escala aumentam os escores da GARF. Sao discutidas algumas hipoteses para estes achados apoiados na dinamica do funcionamento familiar, em questoes socioculturais e metodologicas. Conclui-se que a versao em portugues da GARF apresenta bom desempenho no estudo com pacientes com diagnostico de depressao recorrente. Deve-se destacar que o escore da GARF sofre influencia da escolaridade do paciente, da gravidade do episodio depressivo atual e do papel relacional de quem fornece as informacoes sobre o funcionamento familiar
Assunto Escalas
Prazo de Validade de Produtos
Relações Familiares/etnologia
Depressão
Terapia Familiar
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 148 p. tabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 148 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17550

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta