Correlação entre quimerismo hematopoético e doença residual mínima em pacientes portadores de leucemia mielóide crônica submetidos à transplante alogênico de médula óssea, através da análise comparativa do VNTR, FISH e RT-PCR multiplex

Correlação entre quimerismo hematopoético e doença residual mínima em pacientes portadores de leucemia mielóide crônica submetidos à transplante alogênico de médula óssea, através da análise comparativa do VNTR, FISH e RT-PCR multiplex

Título alternativo Correlation between hematopoietic chimerism and minimal residual disease in patients with chronic myelogenous leukemia submitted to allogenic bone marrow transplantation by cooperative analysis of VNTR, FISH and RT-PCR multiplex
Autor Gonsalez, Denize Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira, José Salvador Rodrigues de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo OBJETIVO: Identificaçao de quimerismo hematopoético após transplante de, medula óssea alogênico em pacientes portadores de leucemia mielóide, crônica, e compará-lo à avaliaçao de doença residual mínima detectada pela análise molecular do rearranjo gênico bcr-abl MÉTODO: Foram avaliados 29 pacientes em duas fases distintas do TMO e, seus respectivos doadores em relaçao ao quimerismo hematopoético através da análise do VNTR pela técnica de PCR através dos primers APO-, B e D1 S80. A observaçao da fusao gênica bcr-abl foi realizada na fase final deste estudo por dois métodos. O primeiro, RT-PCR Multiplex, utilizou os, primers BCR (b2), BCR (rev) e ABL (a3). O segundo, FISH, que utilizou a sonda de thibridizaçao bcr-abl, detectou o rearranjo bcr-abl através da, observaçao em microscópio de fluorescência. O padrao ouro foi definido como a recaída hematológica. RESULTADOS: A comparaçao dos VNTR dos doadores e pacientes nas duas fases pré-estabelecidas mostrou que houve tendência à significância na comparaçao do quimerismo misto do D1 S80 com o padrao ouro e significância com a recaída molecular avaliada pelo FISH e RT-PCR Multiplex. A análise do primer APO-B nao mostrou significância quando comparada ao D1 S80, FISH, RT-PCR Multiplex ou padrao ouro. Quando o FISH e o RT-PCR Multiplex foram comparados com o padrao ouro, a concordância foi de 78,2 por cento e 44,2 por cento, respectivamente. A concordância entre ambos foi de 61 por cento...(au).
Assunto Leucemia mielogênica crônica BCR-ABL positiva
Repetições minissatélites
Hibridização in situ fluorescente
Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa
Medula renal/transplante
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 125 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 125 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17588

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta