Trocas gasosas no exercicio em individuos com asbestose: relacao com variaveis funcionais respiratorias obtidas no repouso e com a tomografia computadorizada de torax de alta resolucao

Trocas gasosas no exercicio em individuos com asbestose: relacao com variaveis funcionais respiratorias obtidas no repouso e com a tomografia computadorizada de torax de alta resolucao

Título alternativo Gas exchange during exercice in subjects of asbestosis: relationship with respiratory variables obtained at rest and high-resolution computed tomography
Autor Sette, Andrea Aparecida Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Asbetose e definida do ponto de vista histopatologico, como fibrose intersticial pulmonar difusa, consequente a exposicao a fibras de asbesto. A historia ocupacional da exposicao a estas fibras minerais e fundamental para o diagnostico, sendo importante o tempo, a carga e o local da exposicao. Analisamos 90 individuos com diagnostico de asbestose, trabalhadores e ex- trabalhadores da industria de fibrocimento e da mineracao de asbesto, com o objetivo de avaliar possiveis anormalidades das trocas gasosas obtidas no repouso e no exercicio e sua relacao com as seguintes variaveis: espirometricas, capacidade de difusao pulmonar para o monoxido de carbono, radiologicas e tomograficas e os possiveis mecanismos de limitacao ao exercicio. Todos os individuos eram do sexo masculino, com media de idade de 64,1 anos e tempo medio de exposicao de 13,8 anos. Houve predominio de fumantes e exfumantes ( 76,5 por cento ), ocorrendo associacao significante entre o vicio tabagico e anormalidades espirometricas e das trocas gasosas. A tomografia computadorizada de torax de alta resolucao ( TCAR ) foi mais sensivel que o radiograma de torax para detectar alteracoes intersticiais pulmonares precoces e as alteracoes espirometricas foram pouco expressivas, sendo valores reduzidos de FEF 25_75 por cento os mais frequentes. Anormalidades da Doo e alteracoes das trocas gasosas no exercicio avaliadas pela P( A- a ) 02 ex/ V02 SM ocorreram com frequencia de 36,9 por cento e 21,5 respectivamente. Houve associacao significante entre anormalidades da P( A-a ) 02 ex/ V02 sm e alteracoes radiologicas ( Fig. 6 ) e difusionais ( Fig. 7 ), o mesmo sendo observado numa analise de correlacao univariada multipla entre a P( A-a ) 02 ex/ V02 sm e a Doo e o radiograma de torax ( Tab. 7 )...(au)
Assunto Troca Gasosa Pulmonar
Tomografia Computadorizada por Raios X
Radiografia Torácica
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 97 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 97 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17613

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta