Deteccao de doenca residual minima(DRM) em pacientes com leucemia mieloide aguada(LMA), atraves da tecnica de citometria de fluxo multiparametrica(CFM)

Deteccao de doenca residual minima(DRM) em pacientes com leucemia mieloide aguada(LMA), atraves da tecnica de citometria de fluxo multiparametrica(CFM)

Título alternativo Detection of minimal residual disease(MRD) in acute myeloid leukemia(AML) patients through multiparametric flow cytometry (MFC)
Autor Bahia, Daniella Marcia Maranhao Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As leucemias mieloides agudas, na sua maioria, recaem no primeiro ano do diagnostico decorrente da presenca da doenca residual minima. A citometria de fluxo multiparametrica tem sido usada na busca de doenca residual, atraves dos fenotipos aberrantes. Objetivo: Avaliar a presenca da doenca residual minima por citometria de fluxo multiparametrica em pacientes com diagnostico de leucemia mieloide aguda; determinar o momento de avaliacao que melhor prediz recaida, e seu correspondente valor de cut-off avaliar troca de fenotipo nas recaidas. Material e metodos: Trinta e seis pacientes com diagnostico de leucemia mieloide aguda foram avaliados quanto a presenca de fenotipos aberrantes por citometria de fluxo, usando os seguintes anticorpos monoclonais (CD10; CD11c; CD13; CD14; CD19; CD33; CD34; CD45; HLADR; CD2; CD4; CD15; CD65; CD117; CD7; CD38; CD41; CD56; IgG1 e IgG2). Doze pacientes com, pelo menos, um fenotipo aberrante puderam ser acompanhados apos quimioterapia de inducao, consolidacao, intensificacao e a cada 03 meses. A avaliacao da doenca residual minima baseou-se na busca dos fenotipos aberrantes identificados ao diagnostico, atraves da aquisicao de 50.000 eventos. A analise, na regiao de celulas blasticas (SSCxCD45), foi feita usando o programa Paint-a-gate. No caso de recaida, todos os marcadores eram, novamente, reavaliados. Resultados: Os fenotipos aberrantes foram encontrados em 88,6 por cento dos casos. A analise de doenca residual minima mostrou resultados crescentes durante o seguimento dos 04 pacientes que recairam, apesar da documentada remissao morfologica (p=0,043). Entre estes pacientes, os niveis de doenca residual minima apos quimioterapia de inducao e de intensificacao foram significantemente maiores que os valores correspondentes no grupo em remissao (p=0,021 e p=0,010, respectivamente). O nivel de doenca residual que pode predizer recaida foi de 2,6x10-3 celulas leucemicas apos quimioterapia de inducao. Na recaida, todos os pacientes apresentaram alguma alteracao antigenica. Tres deles mantiveram seus fenotipos aberrantes originais e um mostrou uma troca de populacao (LMA-M5b que recaiu como bifenotipica) mantendo apenas um de seus fenotipos, o qual permitiu o seguimento da doenca residual. Conclusoes: A deteccao imunologica da doenca residual minima e uma tecnica util para prever recaida. A avaliacao apos quimioterapia de inducao mostrou boa correlacao com a evolucao. Apesar da ocorrencia da troca de fenotipo...(au)
Assunto Neoplasia Residual
Leucemia Mieloide
Citometria de Fluxo
Fenótipo
Prognóstico
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 86 p. ilustabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 86 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17628

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta