Avaliação da função visual em pacientes com distrofia de cones

Avaliação da função visual em pacientes com distrofia de cones

Título alternativo Visual function assessment in patients with cone dystrophy
Autor Sato, Marta Autor UNIFESP Google Scholar
Sacai, Paula Yuri Autor UNIFESP Google Scholar
Berezovsky, Adriana Autor UNIFESP Google Scholar
Salomão, Solange Rios Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To evaluate visual function by full-field electroretinography (ERG) and visual acuity in patients with cone dystrophy. METHODS: 23 (7 male and 16 female) patients with suspicion of cone dystrophy were evaluated at the Clinical Electrophysiology of Vision Laboratory of the Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Inclusion criteria were: clinical history, visual acuity measured by ETDRS or Snellen charts and retinal function assessed by full-field electroretinography. The peak-to-peak amplitude and b-wave implicit time values were compared with previously published age norms. RESULTS: Visual acuity measurement in the best eye ranged from 0.07 to 3.00 logMAR (HM to 20/25) with mean VA of 0.85±0.64 logMAR (20/140). Mean peak-to-peak amplitude for scotopic rod-response was 144.29±80.05 µV (normal for age) and mean of implicit time was 92.85±9.02 ms (normal for age). Mean peak-to-peak amplitude for single-flash cone response was 5.06±8.59 µV (reduced for age) and mean implicit time was 43.4±14.4ms (reduced for age) for detectable responses; for 30 Hz-flicker mean amplitude was 5.00±9.00 µV (reduced for age) and the mean of implicit time was 34.9±10.9 ms (reduced for age). CONCLUSION: Mean visual acuity was 0.85 logMAR (20/140) in this group of patients with cone dystrophy. Photophobia was the main complaint, followed by decreased vision and defective colour vision. Ten of 23 (10/23) patients had their final diagnosis only after full-field electroretinography recording, since the fundus examination was normal.

OBJETIVO: Avaliar a função visual pela eletrorretinografia de campo total e pela acuidade visual em pacientes com distrofia de cones. MÉTODOS: Um grupo de 23 pacientes (16 do sexo feminino e 7 do sexo masculino) com distrofia de cones foi avaliado no Laboratório de Eletrofisiologia Visual Clínica do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). A avaliação constou de: sinais e sintomas, acuidade visual medida pela tabela ETDRS ou de Snellen e função retiniana pela eletrorretinografia de campo total. As amplitudes pico-a-pico (µV) e o tempo de culminação da onda-b (ms) foram comparadas com normas descritas na literatura. RESULTADOS: A acuidade visual no melhor olho variou de 0,07 a 3,00 logMAR (20/25-MM a 10 cm), com média de 0,85±0,64 logMAR (20/140). A média da amplitude pico-a-pico das respostas escotópicas de bastonetes foi de 144,29±80,05 µV com média do tempo de culminação da onda-b de 92,85±9,02 ms (normal para a idade). A média da amplitude pico-a-pico para respostas fotópicas de cones foi de 5,06±8,59 µV (reduzida para a idade) com média do tempo de culminação da onda-b de 43,4±14,5 ms (atrasado para a idade) nos pacientes com resposta detectável e para as respostas do flicker, a amplitude foi de 5,00±9,00 µV (reduzida para a idade) com média do tempo de culminação da onda-b de 32,90±12,87 ms (atrasado para a idade). CONCLUSÃO: A acuidade visual média encontrada neste grupo de pacientes com distrofia de cones foi de 0,85 logMAR (20/140). A fotofobia foi o sintoma mais freqüente juntamente com a baixa de visão e deficiência de visão de cores. Em 10/23 pacientes o diagnóstico foi feito pela eletrorretinografia, devido à ausência de alterações fundoscópicas.
Assunto Electroretinography
Cones (retina)
Colour perception
Visual acuity
Low vision
Eletrorretinografia
Cones (retina)
Percepção de cores
Acuidade visual
Baixa visão
Idioma Português
Data 2003-06-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 66, n. 3, p. 293-297, 2003.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Editor Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 293-297
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492003000300007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492003000300007 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1766

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-27492003000300007.pdf
Tamanho: 38.25Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta