Caracterização genotípica do citomegalovirus humano em transplantados renais

Caracterização genotípica do citomegalovirus humano em transplantados renais

Título alternativo Genotypic caracterization of human cytomegalovirus in kidney transplantation
Autor Carraro, Emerson Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Granato, Celso Francisco Hernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O Citomegalovirus humano (HCMV) e uma das principais causas de aumento na morbidade e na mortalidade de pacientes imunossuprimidos, como os receptores de transplante renal. A analise do gene codificante da glicoproteina B (UL55) do envelope demonstrou que os virus isolados clinicos podem apresentar uma das configuracoes preestabelecidas conforme a sequencia genetica, o que permite que todos os isolados de HCMV sejam classificados em um genotipo de gB1-4. A literatura sugere que o genotipo de HCMV pode estar correlacionado com o tropismo celular e a patogenicidade. A utilizacao cronica de terapia antiviral esta associada ao desenvolvimento de resistencia viral e o surgimento de cepa de HCMV resistente a uma pior resposta a terapeutica. Cepas de HCMV resistente apresentam delecoes ou substituicoes na sequencia de aminoacidos das regioes conservadas do gene UL97, codificante da fosfotransferase. A consequencia dessa mutacao na UL97 e a diminuicao na capacidade de fosforilacao do ganciclovir na celula infectada e, consequentemente, ausencia da sintese de ganciclovir trifosfato, que e a forma ativa da droga. Algumas mutacoes pontuais no gene da DNA polimerase (UL54) tambem resultam em resistencia cruzada ao ganciclovir, foscarnet e cidofovir. A frequencia de distribuicao dos genotipos de HCMV foi determinada em 20 receptores de transplante renal no momento do diagnostico da infeccao,l atraves da restricao enzimatica (RFLP). Foi determinada a possivel associacao entre os diferentes genotipos e o tropismo celular utilizando-se sangue, saliva e urina. Foi investigada a ocorrencia de cepas de HCMV, no momento do diagnostico da infeccao, contendo mutacoes nos genes UL97 e UL54 que conferem resistencia aos antivirais. Para isso, foi utilizado um metodo de screening por RFLP em todas as amostras dos 20 pacientes transplantados renais sem terapia previa. 0 genotipo gB2 do HCMV foi encontrado com maior frequencia que outros genotipos (gB2=40 por cento, gB1=30 por cento, gB3=25 por cento e gB4=5 por cento) nos pacientes receptores de transplante renal. Nao foi encontrada correlacao entre o genotipo do HCMV e a clinica do paciente ou o tropismo pelos diferentes sitios corporais
Assunto Citomegalovirus
Genótipo
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 107 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 107 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17759

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta