Distonia focal laríngea de adução tratada por injeções bilaterais de toxina botulínica: estudo retrospectivo da relação entre dose, tempo de benefício e efeitos adversos

Distonia focal laríngea de adução tratada por injeções bilaterais de toxina botulínica: estudo retrospectivo da relação entre dose, tempo de benefício e efeitos adversos

Título alternativo Adductor laryngeal dystonia treated with bilateral botulinum toxin injections: a retrospective study of the relationship among the dose, the duration of benefit and the adverse efeccts
Autor Gielow, Ingrid Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Behlau, Mara Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Analisar a relacao entre dose, tempo de beneficio e efeitos adversos das injecoes bilaterais de toxina botulinica usadas no tratamento das distonia focais laringeas de aducao. Metodos: Estudo retrospectivo de informacoes protocoladas sobre o tratamento de 123 individuos com distonia focal laringea de aducao, sendo 87 mulheres e 36 homens, submetidos a 1177 injecoes bilaterais de toxina botulinica. Resultados: Encontrou-se significancia entre o aumento de dose e o aumento do tempo de beneficio ate doses de 8,0 U, o que nao ocorreu com as doses acima de 8,1 U. Os homens com distonia focal laringea de aducao apresentam tempo de beneficio maximo com doses entre 2,1 e 8,0 U, enquanto as mulheres apresentam tempo de beneficio maximo com as doses entre 4,1 e 8,0 U. Quando houve efeitos adversos, a ocorrencia e respectivo tempo de duracao destes efeitos, em geral, nao se relacionaram significantemente as doses de toxina administradas. Os efeitos adversos mais frequentes foram alteracoes indesejaveis da qualidade vocal e dificuldades na degluticao; quando em homens, as dificuldades na degluticao relacionaram-se significantemente com a dose. Conclusoes: Injecoes bilaterais de toxina botulinica tem-se mostrado eficientes e seguras no alivio dos sintomas da distonia focal laringea de aducao, desordem que provoca alteracoes vocais devastadoras. Doses diminutas da toxina podem atingir o beneficio desejado, sendo desnecessaria a exposicao do individuo a doses maiores. A eventual ocorrencia de efeitos adversos apos as injecoes independe da dose administrada. De um modo geral, os homens, comparados as mulheres, necessitam de doses menores para obterem o tempo de beneficio maximo no alivio dos sintomas, mas quando apresentam efeitos adversos relacionados a dificuldades na degluticao, as doses devem ser reduzidas
Assunto Distúrbios da voz
Toxinas botulínicas
Distonia
Idioma Português
Data 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 117 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 117 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17801

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta