Efeitos da metiltestosterona sobre a sexualidade, metabolismo lipoproteico e hepatico e niveis de testosterona em mulheres na pos-menopausa em uso de reposicao estroprogestativa

Efeitos da metiltestosterona sobre a sexualidade, metabolismo lipoproteico e hepatico e niveis de testosterona em mulheres na pos-menopausa em uso de reposicao estroprogestativa

Título alternativo Effects of methyltestosterone on the sexuality, lipoprotric and hepatic metabolism and testosterone level in women postmenopausal in use of hormone replacement therapy
Autor Paula, Fernando Jose Felipe de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Avaliou-se, neste estudo tipo cross-over, o efeito da metiltestosterona, na dose diaria de 2,5 mg, sobre a sexualidade de mulheres pos-menopausicas que mantiveram queixas de disfuncao sexual durante o uso de reposicao hormonal (estrogenios conjugados equinos, na dose de 0,625 mg, associados ao acetato de medroxiprogesterona, na dose de 2,5 mg diarios). Usou-se questionario elaborado no Setor de Climaterio do Departamento de Ginecologia da UNIFESP-EPM, de acordo com as normas preconizadas pela literatura com adaptacoes a populacao estudada. Tambem estudaram-se os efeitos da metiltestosterona, na dose de 2,5 mg ao dia, sobre o colesterol total e fracoes, enzimas hepaticas (TGOITGP), niveis hormonais (testosterona total e livre) e sobre o indice de Ferriman. Foram estudadas 40 pacientes que faziam uso de reposicao estroprogestativa combinada continua, as quais foram divididas em quatro grupos: Grupo 1 (n=10) recebeu placebo em todo o estudo; Grupo 2 (n=10) recebeu metiltestosterona; Grupo 3 (n=10) recebeu placebo por 60 dias, seguido por metiltestosterona por mais 60 dias; Grupo 4 (n=10) recebeu metiltestosterona por 60 dias, seguida por placebo por mais 60 dias. As pacientes receberam frascos contendo 60 comprimidos em cada fase do trabalho. Ao termino de cada fase aplicou-se questionario referente a sexualidade e colheram-se novos exames. Em relacao a sexualidade, analisou-se a diferenca entre as medias de escore para cada grupo, em cada fase do trabalho. As variaveis avaliadas foram: prazer sexual, fantasias sexuais e excitacao, dor ao coito e ressecamento vaginal, alem da eficacia do tratamento. Concluiu-se que a metiltestosterona, na dose de 2,5mg diarios por 60 a 120 dias melhorou as respostas referentes ao prazer sexual, fantasias sexuais e excitacao nas mulheres pos-menopausicas que persistiam com queixas de disfuncao sexual apos o uso de reposicao estroprogestativa. Tambem observou-se que nao alterou a frequencia das relacoes sexuais, nem provocou efeitos arrenomimeticos. Nao alterou os niveis de colesterol total, mas reduziu os niveis sericos de HDL colesterol
Assunto Menopausa
Sexualidade
Androgênios
Terapia de Reposição Hormonal
Idioma Português
Data 2001
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2001. 72 p. tabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 72 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17814

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta