A experiencia de ter cancer de mama: do diagnostico a reorganizacao da vida apos a mastectomia

A experiencia de ter cancer de mama: do diagnostico a reorganizacao da vida apos a mastectomia

Título alternativo The experience of having breast cancer: from diagnostic to life re-organization after mastectomy
Autor Camargo, Ana Luiza Lourenco Simoes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O entendimento de medicos e pacientes sobre o que significa estar saudavel ou doente e sobre o caminho a percorrer no sentido de uma melhor qualidade de vida e muitas vezes diverso e impenetravel as informacoes cientificas mais acuradas. A compreensao da maneira pela qual o paciente entende a sua doenca pode constituir um precioso instrumento para a real efetividade do atendimento medico e para o amenizar do sofrimento psiquico envolvido no processo do adoecer. Objetivo: Esta pesquisa tem como objetivo o entendimento de aspectos culturais associados ao cancer de mama e sua influencia no diagnostico, tratamento e reorganizacao da vida das pacientes apos a doenca. Objetivou-se conhecer como pacientes que tiveram cancer de mama e foram mastectomizadas pensam sua doenca; observar a importancia de estereotipos relacionados ao cancer num primeiro contato com o diagnostico e na vivencia do tratamento; conhecer a perspectiva segundo a qual estas pacientes entendem a sua vida apos o cancer; identificar logicas que permitam a estas mulheres reorganizar-se frente a realidade da doenca, reconstruindo suas vidas dentro desta nova realidade. Participantes: Participaram deste estudo mulheres mastectomizadas uni ou bilateralmente, de idades entre 40 e 75 anos, acompanhadas no Ambulatorio de Matologia da UNIFESP, sem diagnostico confirmado de recidiva, metastases ou cancer na mama contra-lateral. Metodo: Foram efetuadas entrevistas abertas e em profundidade em 10 pacientes que retornavam ao Ambulatorio de Mastologia da UNIFESP para seus acompanhamentos de rotina. Os relatos foram analisados qualitativamente, segundo uma abordagem etnografica Conclusoes: Observamos que, para as mulheres entrevistadas, o diagnostico de cancer de mama introduz uma mudanca inesperada e desorganizadora de perspectivas e rotinas que se concretiza com a mastectomia. Os estereotipos do cancer, como a morte e a punicao, estao presentes em todo o processo da doenca e influenciam a maneira das pacientes pensarem a si e a sua vida durante e apos o tratamento. As marcas do sofrimento e da mastectomia, acompanhadas pela incerteza quanto a um adoecer futuro, propiciam que, mesmo apos a fase aguda da doenca, o cancer se mantenha como uma realidade viva em suas mentes, influenciando constantemente suas vidas
Assunto Neoplasias da Mama
Mastectomia
Relações Médico-Paciente
Antropologia Cultural
Referência e Consulta
Psiquiatria
Idioma Português
Data 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 143 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 143 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17866

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta