Avaliacao do modo disseminacao e caracterizacao genotipica de Enterococcus faecalis resistentes a vancomicina isolados em hospitais de São Paulo

Avaliacao do modo disseminacao e caracterizacao genotipica de Enterococcus faecalis resistentes a vancomicina isolados em hospitais de São Paulo

Título alternativo Evaluation od dissemination mode and genotypic characterization of vancomycin resistant Enterococcus faecalis isolated in São Paulo hospitals
Autor Cordeiro, Julio Cesar Ribeiro Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: O enterococo resistente a vancomicina (VRE) surgiu e se disseminou na Europa e Estados Unidos no final dos anos oitenta. Contudo, por razoes desconhecidas, este microrganismo nao foi isolado na America Latina antes de 1996 quando o primeiro caso foi descrito na regiao sul do Brasil. Ainda, apos a descricao de casos esporadicos em hospitais localizados na cidade de São Paulo cepas de Enterococcus faecium resistentes a vancomicina se disseminaram em hospitais localizados em São Paulo e tambem em outras cidades brasileiras. Atualmente, isolados de Enterococcus faecalis resistentes a vancomicina (VREf) vem sendo isolados em alguns hospitais do estado de São Paulo e tambem em outras cidades brasileiras. Objetivo: O principal objetivo deste estudo e caracterizar amostras de VREf e avaliar o modo de disseminacao desses isolados em hospitais de São Paulo. Metodologia: Foram avaliados 72 isolados de VREf provenientes de oito centros medicos de São Paulo. Os isolados foram coletados de janeiro de 2000 a julho de 2001. O perfil de sensibilidade aos antimicrobianos foi determinado pelos metodos de disco difusao em agar e Etester de acordo com metodologia preconizada pelo NCCLS. Todos os isolados foram tipados pela tecnica de eletroforese pulsada em gel de agarose (pulsed-field 9e1 electrophoresis - PFGE) e a deteccao dos genes de resistencia a vancomicina foi realizada pela tecnica de reacao em cadeia da polimerase (PCR). Resultados: Todos os isolados demonstraram um unico perfil molecular por PFGE, denominado A, com seis subtipos. O gene vanA foi detectado em todos os isolados avaliados pela reacao em cadeia da polimerase (PCR). Os isolados mostraram-se sensiveis a linezolida, ampicilina e estreptomicina (ausencia de alto grau de resistencia). Por outro lado, os isolados mostraram-se totalmente resistentes a vancomicina, teicoplanina, gentamicina (presenca de alto grau de resistencia), cloranfenicol e doxiciclina. Conclusao: Os resultados do nosso estudo indicam que a disseminacao de resistencia a vancomicina em amostras de E. faecalis em São Paulo e decorrente da transmissao paciente-paciente de um clone, o qual apresenta genotipo vanA
Assunto Enterococcus faecalis
Infecção Hospitalar
Biologia Molecular
Idioma Português
Data 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 86 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 86 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17871

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta