Analise das variacoes anatomicas e anastomoses vasculares arteriais penianas em pacientes com disfuncao eretil, mediante ultra-sonografia com doppler colorido

Analise das variacoes anatomicas e anastomoses vasculares arteriais penianas em pacientes com disfuncao eretil, mediante ultra-sonografia com doppler colorido

Título alternativo Analysis of penile anatomic variations and vascular anastomoses using color doppler ultrasound in patients with erectile dysfunction
Autor Mena Olmedo, Glenn Pablo Ivan Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Descrever uma tecnica de ultra-sonografia com Doppler colorido para abordagem das variacoes anatomicas e das anastomoses vasculares arteriais penianas, classificacao, analise anatomica e fluxometrica das mesmas. Metodo: Estudo realizado em 50 pacientes com disfuncao eretil, mediante ultra-sonografia com Doppler colorido e farmaco-inducao com Prostaglandina E1. O estudo foi realizado na transicao escroto-peniana com varreduras em multiplos planos, no sentido proximal distal na face ventral do penis, com transdutor superficial de 7,5 MHz. Resultados: Os pacientes foram igualmente distribuidos (p > 0,05) entre etiologia organica, psicogenica e mista relativa a disfuncao eretil. Onze tipos diferentes de vasos arteriais foram encontrados, agrupamo-los em duas categorias: sem variacoes anatomicas e anastomoses vasculares (26 por cento) e com variacoes anatomicas e anastomoses vasculares (74 por cento), estatisticamente diferentes, p < 0,001. O grupo sem variacoes anatomicas e anastomoses vasculares (grupo A, 26 por cento), foi considerado normal. O grupo que apresentou variacoes anatomicas e anastomoses vasculares, foi dividido em tres subgrupos: variacoes anatomicas (grupo B, 32 por cento), anastomoses vasculares (grupo C, 28 por cento) e mistos (grupo D, 14 por cento). Nao encontramos diferencas significativas entre os quatro grupos anatomicos, ao serem comparados os parametros clinicos e fluxometricos. Classificamos os pacientes pelo grau de erecao, numa escala de 0-3, encontrando uma media dos maiores picos sistolicos entre os 4 grupos, estatisticamente diferente (p < 0,01). Conclusoes: A alta incidencia de variacoes anatomicas e das anastomoses vasculares por nos observada (74 por cento), possivelmente, deve-se a nossa tecnica de abordagem das mesmas. Quando comparados os pacientes sem e com variacoes anatomicas e anastomoses vasculares, encontramos uma diferenca estatistica significativa preferencial para os ultimos. Nao encontramos diferencas significativas entre os quatro grupos anatomicos, o que sugere a presenca de multiplas vias alternativas de vascularizacao alem da normal, em pacientes com disfuncao eretil, e, possivelmente, sua existencia em pacientes normais. Encontramos diferencas significativas entre os quatro grupos de pacientes classificados pelo grau de erecao, em relacao ao pico sistolico Doppler, o que reforca o criterio de usar a farmaco-inducao nos estudos ultra-sonograficos com Doppler colorido
Assunto Pênis
Artérias/anatomia & histologia
Ultrassonografia Doppler
Disfunção Erétil
Idioma Português
Data 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 87 p. ilus.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 87 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17898

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta