Correlacao quantitativa e qualitativa de glicoesfingolipideos em diferentes estagios da inflamacao do tecido pulpar dental

Correlacao quantitativa e qualitativa de glicoesfingolipideos em diferentes estagios da inflamacao do tecido pulpar dental

Título alternativo Quantitative and qualitative correlation of glycosphingolipids in differen stages of the pulp tissue inflamation
Autor Carvalho, Maria Cristina Coelho de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A proposta dessa tese foi analisar o perfil de glicoesfingolipideos (GSLs) presentes nos tecidos pulpares dentais em diferentes estagios de inflamacao obtidos apos tratamento endodontico e compara-los com o perfil de GSLs de tecidos pulpares normais obtidos apos a extracao de terceiros molares integros. Sessenta amostras de tecidos pulpares foram removidos apos diagnostico clinico e radiografico e subdivididos em cinco grupos) Grupo A (controle) 15 tecidos pulpares sem sinais e sintomas de inflamacao; Grupo BI 15 tecidos inflamados reversivelmente; Grupo C: 15 tecidos inflamados irreversivelmente Grupo D: 7 tecidos necroticos sem area de lesao ossea perirradicular e Grupo D1: 8 tecidos necroticos com area de lesao ossea perirradicular. Apos a realizacao dos procedimentos de extracao e purificacao dos GSLs, as fracoes neutras e acidicas de GSLs foram analisadas por cromatografia em camada delgada de alta resolucao(HPTLC) e quantificadas por densitometria a 525nm. Diferencas quantitativas foram observadas no perfil GSLs entre os tecidos. Celulas de tecido pulpar inflamado apresenta diferenca estatistica significante no total de GSLs por mg de tecido (B > D > A), com excecao do grupo D1 apresentando apenas tracos de GSLs. Diferencas qualitativas foram tambem observadas entre os grupos. No perfil de GSLs neutros dos tecidos inflamados (grupo B, C e D) foram detectados a presenca 1e CMH, CDH, CTH, Globo, nLc4 e H1 Por outro lado no grupo controle nao detectamos a presenca de H1, enquanto que, no grupo D1, nLc4 e H1 nao foram detectados. O grupo B, foi o unico a apresentar reatividade por imunocoloracao de placas de HPTLC ou imunofluorescencia indireta com o MoAb ST-3, indicando que os CMHs dos tecidos do grupo B sao galactosilceramida. 0 perfil de gangliosideos apresentado por todos os grupos foi GM3, GM1 e GD1a, com excecao para o grupo D1, onde GM3 estava ausente
Assunto Endodontia
Inflamação
Glicolipídeos
Anticorpos Monoclonais
Idioma Português
Data 2002
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2002. 94 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 94 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17940

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta