Efeito de antioxidante na morte celular induzida por estress oxidativo em fibroblastos bovinos e células musculares de frangos

Efeito de antioxidante na morte celular induzida por estress oxidativo em fibroblastos bovinos e células musculares de frangos

Título alternativo Effect of antioxidants on chiken skeletal muscle cells and bovine fibroblasts cell death
Autor Nunes, Viviane Abreu Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sampaio, Claudio Augusto Machado Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Apoptose e necrose constituem duas formas de morte celular que apresentam caracteristicas morfologicas e bioquimicas distintas. Enquanto a necrose e caracterizada por um drastico aumento no volume celular e ruptura da membrana plasmatica, no processo apoptotico e verificado encolhimento celular, condensacao da cromatina, fragmentacao do DNA e ativacao de caspases. A apoptose pode ser induzida por diversos estimulos, como a sinalizacao pelo receptor Fas ou TNF, sendo tambem ativada em resposta ao estresse oxidativo. A defiCiência de antioxidantes como o selenio e a vitamina E na dieta de frangos resulta na diatese exudativa, caracterizada por alteracoes vasculares, edema subcutaneo e lesoes degenerativas no musculo peitoral entre outras. Assim, o objetivo desse trabalho foi estudar alguns eventos apresentados por celulas musculares de frangos, cuja dieta foi depletada em selenio e vitamina E, alem de verificar o comportamento dessas celulas e de fibroblastos bovinos em cultura, na inducao por agentes apoptoticos e oxidantes, na ausencia e presenca da vitamina E e da glutationa. A atividade de caspases sobre substratos fluorogenicos, a fragmentacao do DNA e a viabilidade celular foram os principais parametros na avaliacao do modo de morte celular. Os resultados mostraram um aumento na atividade de caspases no tecido muscular dos animais que receberam dietas deficientes em selenio e vitamina E, indicando a participacao dessas enzimas na diatese exudativa. Alem disso, foi observado que a exposicao das celulas musculares e dos fibroblastos aos oxidantes menadiona e peroxido de hidrogenio resultou numa diminuicao da viabilidade celular, aumento da atividade de caspase e fragmentacao do DNA. A vitamina E pareceu exercer um efeito protetor sobre as celulas, restabelecendo a viabilidade celular e promovendo, em alguns casos, uma diminuicao na atividade de caspases. Os dados indicaram que as celulas musculares foram mais sensiveis ao estresse oxidativo em relacao aos fibroblastos e que a vitamina E foi importante para a viabilidade dessas celulas, pelo menos, na exposicao a concentracoes moderadas de oxidantes
Assunto Apoptose
Necrose
Antioxidantes
Músculo esquelético
Idioma Português
Data 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 164 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 164 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/18871

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta