Laser therapy in the treatment of dentine hypersensitivity

Laser therapy in the treatment of dentine hypersensitivity

Autor Ladalardo, Thereza Christinna Cellos Gonçalves Pinheiro Autor UNIFESP Google Scholar
Pinheiro, Antonio Google Scholar
Campos, Roberto Augusto de Carvalho Autor UNIFESP Google Scholar
Brugnera Júnior, Aldo Google Scholar
Zanin, Fátima Google Scholar
Mangabeira-Albernaz, Pedro Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Weckx, Luc Louis Maurice Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Federal University of Bahia School of Dentistry Laser Center
Camilo Castelo Branco University Laser Center
Resumo Cervical dentine hypersensitivity is the most frequent complaint among reported odontalgias. Thus, this study evaluated the effectiveness of two types of lasers (660 nm wavelength red, and 830 nm wavelength infrared) as dentine desensitizers, as well as both the immediate and late therapeutic effects in individuals 25 to 45 years of age. A total of 40 teeth with cervical exposure were treated in 4 sessions. They were divided into 2 groups according to treatment. A 660 nm wavelength red diode laser and an 830 nm wavelength infrared diode laser were used. Dentine sensitivity to cold nociceptive stimulus was evaluated by means of a pain numeric scale from zero to 10 before each treatment session, at 15 and 30 min after irradiation, and in a follow-up period of 15, 30 and 60 days after the end of treatment. Significant levels of dentinal desensitization were only found in patients ranging in age from 25 to 35 years. The 660 nm red diode laser was more effective than the 830 nm infrared laser and a higher level of desensitization was observed at the 15 and 30 minute post-irradiation examinations. The immediate and late therapeutic effects of the 660 nm red diode laser were more evident in 25-35-year-old patients compared with those of the 830 nm infrared diode laser, in terms of the different age groups.

A hipersensibilidade dentinária cervical é a queixa mais frequente entre os relatos de odontalgia. Este estudo avaliou a eficácia de dois tipos de lasers, vermelho com 660nm e infravermelho com 830nm de comprimento de onda, como dessensibilizadores dentinários, como também os efeitos terapêuticos imediato e tardio em indivíduos de 25 a 45 anos de idade. Um total de 40 dentes com exposição cervical foram tratados em 4 sessões, divididos em 2 grupos - laser vermelho e infravermelho. A sensibilidade dentinária ao estímulo nociceptivo frio foi avaliada por meio de uma escala numérica de dor, de 0 a 10, antes de cada sessão de tratamento, aos 15 e 30 minutos após a irradiação e num período de seguimento de 15, 30 e 60 dias após o término do tratamento. Níveis significantes de dessensibilização dentinária foram apenas encontrados em pacientes com idade entre 25 a 35 anos. O laser díodo vermelho de 660nm foi mais eficaz comparado com laser infravermelho de 830nm e foi observado um nível mais alto de dessensibilização nas mensurações realizadas aos 15 e 30 minutos após irradiação. O efeito terapêutico imediato e tardio do laser díodo vermelho de 660nm é maior quando comparado com o infravermelho de 830nm em ambas faixas etárias.
Assunto laser therapy
dentine hypersensitivity
dentine pain
Idioma Inglês
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data 2004-01-01
Publicado em Brazilian Dental Journal. Fundação Odontológica de Ribeirão Preto, v. 15, n. 2, p. 144-150, 2004.
ISSN 0103-6440 (Sherpa/Romeo)
Editor Fundação Odontológica de Ribeirão Preto
Extensão 144-150
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-64402004000200011
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-64402004000200011 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1964

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0103-64402004000200011.pdf
Tamanho: 138.7Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta