Envolvimento de catepsinas na clivagem de auto-antígenos associados a esclerose sistêmica

Envolvimento de catepsinas na clivagem de auto-antígenos associados a esclerose sistêmica

Título alternativo Involvement of cathepsinas in the cleavage of sclerodema-associated autoantigens
Autor Pacheco, Fabio Juliano Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Casiano, Carlos A. Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Os autoanticorpos para DNA topoisomerase I (topo I) estão associados com Esclerose Sistêmica (SSc) difusa e parecem ser comandados por antígenos e disparados por epitopos ocultos expostos durante a fragmentação da topo I in vivo. Estes autoanticorpos reconhecem a topo I e fragmentos deste autoantígeno gerados durante apoptose e necrose. Determinamos se as catepsinas lisossomais estão ou não envolvidas na fragmentação da Topo I durante a necrose. A clivagem da Topo I durante necrose for analisada por "immunoblotting" a a partir de lisados de fibroblastos L929, expostos à TNF-a e inibidores de caspase ZVAD-FMK, e lisados de células endoteliais humanas e bovinas tratadas com cloreto de mercúrio. Topo I purificada e núcleos de L929 foram incubados com catepsinas B, D, G, H, L, S; a clivagem da Topo I foi detectada por "immunoblotting". A localização subcelular da atividade da catepsina L e da Topo I durante a necrose foi examinada utilizando-se microscopia de fluorescência. A necrose em L929 mediada por TNF-a envolveu a clivagem da Topo I em fragmentos de 70 e 45-kd. Este padrão de clivagem foi reproduzido in vitro pelas catepsinas L e H e foi inibida pelo inibidor de catepsina L, o Z-FY-CHO. A atividade da catepsina L foi localizada nos lisossomos em células controle mas difundida no citoplasma e no núcleo durante a necrose, enquanto a topo I foi relocalizada parcialmente no citoplasma durante a necrose. Z-FY-CHO atrasou a necrose e parcialmente bloqueou da clivagem da Topo I. Os fragmentos de 70- e 45-kd foram também detectados em células endoteliais necróticas e reconhecidos pela maioria dos soros de SSc contendo anticorpos anti-topo I. Estes resultados mostram o envolvimento de catepsinas, particularmente a catepsina L, na clivagem da topo I durante a necrose. Esta clivagem pode gerar fragmentos potencialmente imunogênicos que poderiam disparar a resposta imune anti-topo I em SSc.
Assunto Catepsinas
Autoantígenos
Escleroderma sistêmico
Necrose
Apoptose
Fator de necrose tumoral alfa
Idioma Português
Data 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 132 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 132 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20383

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta