Avaliação da energia ultra-sônica e perda de células endoteliais nas técnicas de focoemulsificação stop & chop e nuclear preslice

Avaliação da energia ultra-sônica e perda de células endoteliais nas técnicas de focoemulsificação stop & chop e nuclear preslice

Título alternativo Evaluation of ultrasound energy and endothelial cells loss in phacoemulsification techniques stop & chop and nuclear preslice
Autor Pereira, Ana Cláudia Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Belfort, Rubens Junior Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Avaliar a energia ultra-sônica e a perda de células endoteliais na cirurgia de catarata por facoemulsificação, por meio de parâmetros pré, intra e pós-operatórios, utilizando as técnicas Stop & Chop e Nuclear Preslice. Métodos: Estudo prospectivo incluindo 43 pacientes (50 olhos), com catarata nuclear senil N03 NC3 e N04 NC4 (LOCS III), que foram aleatoriamente divididos em dois grupos: A (n=26) onde foi realizada a facoemulsificação pela técnica Stop & Chop, e B (n=24), onde foi realizada a técnica Nuclear Preslice. Os grupos foram subdivididos segundo a densidade do núcleo. Foram realizados exame oftalmológico completo, biometria, microscopia' especular e paquimetria no' pré e no pósoperatório. Foram avaliados alguns parâmetros pré-operatórios: idade, profundidade da câmara anterior, espessura do cristalino, comprimento axial dos olhos; intra-operatórios: tempo e percentual de ultra-som, tempo efetivo de ultra-som, volume de infusão; pós-operatórios: inflamação ocular, perda de células endoteliais e acuidade visual final. Resultados: As cirurgias pela técnica Stop & Chop apresentaram tempo, percentual de ultra-som e tempo efetivo de ultra-som significantemente maiores do que as cirurgias por Preslice. Não houve diferenças quanto ao volume de infusão nas cirurgias. Houve uma redução significativa na densidade das células endoteliais no pós-operatório em relação ao pré-operatório, porém ambas as técnicas tiveram a mesma percentagem de perda de células (8,70 por cento para SC e 8,72 por cento para NP). Em ambas as técnicas houve melhora significante na acuidade visual corrigida final. Não foi possível correlacionar a perda de células endoteliais com as variáveis estudadas. Conclusões: Este estudo mostrou um menor consumo de energia ultrasônica com a técnica Nuclear Preslice. A perda de células endoteliais foi semelhante em ambas as técnicas e não foi possível estabelecer os fatores lesivos ao endotélio corneano.
Assunto Facoemulsificação/métodos
Ultrassom
Epitélio posterior
Catarata
Idioma Português
Data 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 127 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 127 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20385

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta