Estudo clínico e molecular de pacientes com síndrome de Rett.

Estudo clínico e molecular de pacientes com síndrome de Rett.

Título alternativo Clinical and molecular study of patients with Rett syndrome
Autor Lima, Fernanda Teresa de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Brunoni, Decio Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Estudar clinicamente pacientes brasileiras com síndrome de Rett, formas clássica e atípicas; pesquisar mutações de ponto no gene MECP2 e estabelecer correlação entre as principais mutações de ponto encontradas e o fenótipo das pacientes. Método: Foi realizada a avaliação clínica de 105 pacientes, incluindo 2 pares de gêmeas monozigóticas, seguindo um rigoroso protocolo clínico. A avaliação molecular do gene MECP2 foi realizada através de DNA extraído de sangue periférico e amplificação de sua região codificadora, que foi seqüenciada em seqüenciador automático. Resultados: Das pacientes estudadas, 68 por cento apresentavam a forma clássica; 27 por cento, formas atípicas e 5 por cento não puderam ser classificadas, dadas a idade e a clínica apresentadas. Foram encontradas mutações de ponto patogênicas em 64,1 do total das pacientes, 71,4 por cento das pacientes com a forma clássica, 50 por cento das pacientes com a forma atípica e 40 por cento das pacientes não classificadas. Foram encontradas 4 variações não descritas previamente, cuja natureza sugere que sejam patogênicas. As mutações mais freqüentes foram T158M (13 pacientes); R306C (11 pacientes e gêmeas), R168X (9 pacientes e gêmeas); R270X (7 pacientes); R294X (6 pacientes); R255X (5 pacientes). Observou-se uma freqüência maior de mutações de ponto identificadas entre as pacientes clássicas e um início precoce do quadro clínico nas pacientes sem mutações identificadas. As pacientes com mutação que geram um códon de parada prematura da leitura apresentaram um início mais precoce da doença e pontuações maiores na escala de Kerr do que as com mutações que trocam aminoácidos. As pacientes com mutações no sinal de localização nuclear (SLN) apresentaram um início precoce dos sintomas e as com mutações no domínio de repressão a transcrição após o SLN, apresentaram quadros menos graves. As mutações T158M, R306C e R168X foram mais freqüentes nas pacientes com a forma clássica. As pacientes com as mutações R255X e T158M apresentaram maior freqüências de escoliose e as pacientes com as mutações R270X e T158M tiveram uma freqüência menor de convulsões e alterações respiratórias. As pacientes com a mutação R306C obtiveram pontuações menores nas escalas de gravidade utilizadas. Conclusões: A análise de mutações em pacientes afetadas possibilita o estudo dos efeitos fenotípicos das mutações no gene MECP2, ampliando o espectro clínico conhecido e chama a atenção para a importância de modificações epigenéticas que alteram a expressão gênica e geram alterações fenotípicas específicas.
Assunto Síndrome de Rett
Deficiência intelectual
Idioma Português
Data 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 163 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 163 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20499

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta