Avaliação neurocognitiva no abuso e dependência do álcool: implicações para o tratamento

Avaliação neurocognitiva no abuso e dependência do álcool: implicações para o tratamento

Título alternativo Neurocognitive assessment in alcohol abuse and dependence: implications for treatment
Autor Cunha, Paulo J Google Scholar
Novaes, Maria Alice Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The aim of the Neuropsychology applied to the Alcohol Dependence field is the comprehension of the effects of brain dysfunction on cognition and human behavior. It investigates neurocognitive impairments and associates them to structural and functional neuroimaging findings (CT, MRI, PET and SPECT). Acute use of alcohol impairs attention, memory, executive functions and visuospatial skills, while chronic abuse causes neurocognitive deficits in memory, learning, visuospatial functions, psychomotor speed processing, executive functions and decision-making, and may lead to persistent amnesic disorder and alcoholic dementia. Executive Dysfunction related to frontal lobe has direct implications on treatment, by the choosing of strategies and for prognostic evaluation. It is presented an easy tool to screen cognitive impairments, the Frontal Assessment Battery - FAB.15 Neuropsychological Assessment is useful for early detection of impairments and evaluation of their evolution and Cognitive Rehabilitation has a significant role on deficits recovery and psychosocial adjustment of these patients.

A Neuropsicologia, aplicada ao abuso e dependência do álcool, busca a compreensão da relação entre danos cerebrais e seus efeitos na cognição e no comportamento do indivíduo. Estuda, ainda, os comprometimentos neurocognitivos dos pacientes, relacionando-os a achados estruturais e funcionais de neuroimagem (TC, RM, PET e SPECT). No uso agudo, o álcool tende a comprometer a atenção, memória, funções executivas e viso-espaciais, enquanto no uso crônico altera a memória, aprendizagem, análise e síntese viso-espacial, velocidade psicomotora, funções executivas e tomada de decisões, podendo chegar a transtornos persistentes de memória e demência alcoólica. Os déficits cognitivos encontrados nos dependentes de álcool, principalmente das funções executivas (frontais), têm implicação direta no tratamento, tanto para a escolha de estratégias a serem adotadas como para a análise do prognóstico. Ao final do artigo, é apresentado um instrumento útil e breve para rastreio de alterações cognitivas, a Bateria de Avaliação Frontal - FAB.15 Acredita-se que a Avaliação Neuropsicológica pode ser muito importante para a detecção e avaliação da progressão destas alterações e que a reabilitação cognitiva tem papel relevante na recuperação dos déficits e reinserção psicossocial destes pacientes.
Assunto Alcoholic beverages
Therapy
Bebidas alcoólicas
Terapia
Idioma Português
Data 2004-05-01
Publicado em Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 26, p. 23-27, 2004.
ISSN 1516-4446 (Sherpa/Romeo)
Editor Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Extensão 23-27
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462004000500007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-44462004000500007 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2074

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1516-44462004000500007.pdf
Tamanho: 1.134Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta