Avaliação da associação de doença arterial obstrutiva periférica e concentrações de proteína C-reativa em estudo de base populacional de nipo-brasileiros

Avaliação da associação de doença arterial obstrutiva periférica e concentrações de proteína C-reativa em estudo de base populacional de nipo-brasileiros

Título alternativo Association of peripheral arterial disease and increased levels of C-reactive protein in a Japanese-Brazilian population
Autor Garofolo, Luciana Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Miranda Junior, Fausto Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Este estudo avaliou a possivel relacao entre doenca arterial obstrutiva periferica (DAOP) e niveis aumentados de proteina C-reativa ultrassensivel (PCR-us) em uma populacao nipo-brasileira. Material e Metodos: Esse estudo transversal e derivado de um levantamento sobre diabetes e doencas associadas realizado em uma populacao nipo-brasileira residente em Bauru, Estado de São Paulo. Um total de 1330 homens e mulheres com idade entre 30 e 92 anos foram submetidos a exame clinico e procedimentos laboratoriais incluindo a dosagem plasmatica de PCR-us. O indice tornozelo-braco (ITB) foi realizado e individuos com ITB ≤ 0,90 foram diagnosticados como portadores de DAOP. Apos aplicacao dos criterios de exclusao 1038 pacientes concluiram o estudo. Analise de regressao logistica foi realizada sendo a DAOP a variavel dependente. Resultados: A idade media da populacao foi 56,8 anos e a prevalencia de DAOP foi 21,1%. Um perfil cardiometabolico desfavoravel foi encontrado especialmente no sexo masculino. Os niveis de PCR-us foram mais elevados no sexo feminino (1,8 mg/L vs.1,6 mg/L, p=0,015). As analises bruta e ajustada nao mostraram associacao entre os niveis de PCR-us e DAOP, mesmo apos a estratificacao dos valores do ITB. Uma associacao positiva foi encontrada entre DAOP e hipertensao arterial sistemica e entre DAOP e tabagismo atual. Conclusao: Na populacao nipo-brasileira avaliada nao houve associacao entre DAOP e concentracoes de PCR-us, nao sugerindo ser esta um fator de risco para DAOP. Estudos prospectivos sao necessarios para confirmar esta hipotese
Assunto Humanos
Proteína C-reativa
Doença arterial periférica
Aterosclerose
Humanos
Idioma Português
Data 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 60 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 60 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22844

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta