Acao antimicrobiana de biguanidas em cistos de Acanthamoeba spp

Acao antimicrobiana de biguanidas em cistos de Acanthamoeba spp

Título alternativo Antimicrobial action of biguanides on cysts of Acanthamoeba spp
Autor Mafra, Cecilia Sales Pires Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Avaliar o efeito antimicrobiano e citotoxico de diferentes biguanidas em cistos de Acanthamoeba spp. Metodos: Foi realizado ensaio de viabilidade celular in vitro de cistos de Acanthamoeba spp frente a duas biguanidas: polihexametileno biguanida e digluconato de clorexidina. Neste ensaio utilizou-se a cepa de Acanthamoeba castellanii ATCC 30011 e os isolados clinicos de Acanthamoeba sp, EPM-232C e EPM-244. Estes antimicrobianos foram testados individualmente ou associados e em doses e concentracoes diferentes. A viabilidade dos cistos foi medida por meio do teste de exclusao com o corante azul de tripan. Tambem foi realizado ensaio de citotoxicidade in vitro das celulas endoteliais do cordao umbilical humano cultivadas isoladamente ou em cocultura com os mesmos isolados de Acanthamoeba sp apos exposicao a uma gota de digluconato de clorexidina e de polihexametileno biguanida, isolados ou em associacao, em concentracoes de 0,04%. Placas de cultura e cocultura de celulas endoteliais do cordao umbilical humano sem exposicao aos antimicrobianos funcionaram como controle. A viabilidade celular das celulas endoteliais do cordao umbilical humano foi testada utilizando os reagentes Thiazolyl Blue Tetrazolium Bromide® e Prestoblue® apos 48 horas de incubacao. Ensaio qualitativo foi realizado com corantes laranja de acridina e iodeto de propidio. Resultados: Todas as doses, concentracoes e associacoes de biguanidas avaliadas tiveram efeito cisticida frente aos organismos testados alcancando diferenca estatistica em relacao ao controle. Nao houve diferenca entre as doses, concentracoes e associacoes testadas frente a cepa ATCC 30011 e aos isolados EPM-232C. Quanto ao efeito destas frente ao isolado clinico EPM-244, observou-se que doses e concentracoes mais altas de clorexidina e da associacao das duas biguanidas teve efeito cisticida superior. Nao houve diferenca estatistica entre as diferentes doses e concentracoes de polihexametileno biguanida. Tambem foi possivel concluir que o uso associado destas biguanidas teve efeito superior ao seu uso individual e a clorexidina teve efeito superior a biguanida. No ensaio de viabilidade celular das celulas endoteliais do cordao umbilical humano pode-se observar que quando se utilizou os antimicrobianos separadamente o efeito toxico nas celulas do cordao umbilical humano e no grupo de cocultura destas com o isolado clinico EPM-232C foi maior do que quando esses foram utilizados associados, percebendo-se que essa associacao tem um possivel efeito protetor sobre essas celulas. O digluconato de clorexidina usado isoladamente teve tendencia a toxicidade maior que o polihexametileno biguanida. Conclusoes: O uso associado de polihexametileno biguanida e digluconato de clorexidina tem maior efeito cisticida sobre algumas cepas de Acanthamoeba sp que o seu uso separado e parece causar um efeito protetor sobre celulas endoteliais do cordao umbilical humano nas concentracoes de 0,04% frente a cepas menos virulentas de Acanthamoeba sp
Assunto Acanthamoeba
Ceratite
Biguanidas
Citotoxinas
Células Endoteliais
Idioma Português
Data 2013
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2013. 149 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 149 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22866

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta