Estudo das condições de saúde das crianças do Município de São Paulo, SP (Brasil), 1984/1985: X - Consumo Alimentar

Estudo das condições de saúde das crianças do Município de São Paulo, SP (Brasil), 1984/1985: X - Consumo Alimentar

Título alternativo A study of children's health in S. Paulo City (Brazil), 1984-1985: X - Food intake
Autor Szarfarc, Sophia Cornbluth Google Scholar
Monteiro, Carlos Augusto Google Scholar
Meyer, Mauricio Google Scholar
Tudisco, Eliete Salomon Autor UNIFESP Google Scholar
Reis, Isildinha Marques Dos Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo As part of a broad epidemiological survey of the health conditions of under-fives, a random sample (n = 305) of children living in S. Paulo city (Brazil) was submitted to a 24-hour dietary recall. The main results were: a) from one year of age, food intake is not sufficiente to cover the energy requirements of a great part of the population; b) among all ages, but particularly in the two first years of life, dietary provision of iron is very far from the recommended requirements; c) at all ages, protein and vitamin A intakes are reasonably good. Those findings are consistent with the clinical and biochemical evaluation of nutritional status, conducted simultaneously by the survey. The social stratification of the families revealed that socioeconomic status exerts greater influence in the energy intake than in the iron intake. Different hypothesis were raised to explain the energy and iron deficiencies. In the case of energy, the basic cause seems to be the low purchasing power of the population which determines poor food availability and insufficient intake. In the case of iron, the same hypothesis seems to be applicable only after two years of age. Before this age, factors related to precocious weaning and to delay in the introduction of good sources of iron are apparently more important.

Como parte de amplo estudo epidemiológico sobre condições de saúde na infância, uma amostra probabilística de menores de cinco anos residentes no Município de São Paulo (n = 305) foi estudada com relação à adequação nutricional de suas dietas. Através do inquérito recordatorio do consumo alimentar nas últimas 24 horas evidenciou-se que: a) a partir de um ano de idade, as dietas tornam-se insuficientes para cobrir as necessidades energéticas de grande parte da população; b) em todas as idades, mas particularmente nos primeiros dois anos de vida, o aporte dietético de ferro está muito abaixo das quantidades recomendadas para o consumo do nutriente; c) em todas as idades, o aporte de proteína e de vitamina A alcança valores satisfatórios. Tais achados mostraram-se compatíveis com a avaliação clínico-laboratorial do estado nutricional realizada simultaneamente ao inquérito alimentar. A estratificação social da amostra revelou que o nível sócio-econômico familiar influencia fortemente o consumo energético e, de forma menos intensa, o consumo de ferro. Na discussão dos prováveis fatores responsáveis pelos déficits dietéticos encontrados, hipóteses distintas são aventadas para o déficit energético e para o déficit de ferro. No caso do déficit energético, a origem básica do problema pareceria residir no baixo poder aquisitivo da população que condiciona insuficiente disponibilidade de alimentos e ingestão quantitativamente deficiente. No caso do déficit de ferro, a mesma hipótese valeria inteiramente apenas a partir da idade de dois anos. Antes desta idade, fatores relacionados ao desmame precoce e ao atraso na introdução de alimentos ricos em ferro aparentemente seriam mais importantes.
Assunto Child health
Food consumption
Nutrition surveys
Infant nutrition
Infant nutrition disorders
Socioeconomic factors
Saúde da criança
Consumo de alimentos
Inquéritos nutricionais
Nutrição infantil
Distúrbios da nutrição infantil
Idioma Português
Data 1988-08-01
Publicado em Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 22, n. 4, p. 266-272, 1988.
ISSN 0034-8910 (Sherpa/Romeo)
Editor Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Extensão 266-272
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101988000400002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0034-89101988000400002 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/233

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0034-89101988000400002.pdf
Tamanho: 634.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta