Administração tópica de cloridrato de hidralazina na viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos

Administração tópica de cloridrato de hidralazina na viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos

Título alternativo Topical administration of hydralazine hydrochloride on the viability of randon skin flaps in rats
Autor Esteves Junior, Ivaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Masson, Igor Bordello Google Scholar
Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Liebano, Richard Eloin Autor UNIFESP Google Scholar
Baldan, Cristiano Google Scholar
Gomes, Alexandre Cavallieri Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
UNIP
Santa Casa de São Paulo Irmandade de Misericórdia
Universidade Federal de São Carlos
Resumo PURPOSE: Assess the effect of hydralazine hydrochloride, for iontophoresis, on the viability of random skin flaps in rats. METHODS: Sixty Wistar rats was randonly destributed in 4 groups (n=15), these animals was submited as randon dorsal skin flaps as cranial base with measure 10X4 cm. The animals from group 1 was utilized as control, in group 2 was submitted to direct current o 4mA-20' immediately after the surgery and on the two subsequent days. In group 3 the stimulation eletric simulation with hydralazine hydrochloride. In group 4 iontophorese with hydralazine hydrochloride 4mA-20'. The analysis of the results was made on the seventh day post operative and interpreted with test non parametric of Kruskal-Wallis. RESULTS: and the necrotic area stayed fixed in: group 1= 45%; group 2= 39%; group 3= 46% and group 4= 41%, being the statistical analysis did not evedenced any significant. CONCLUSION: The hydralazine hydrochloride when taken for iontophorese was not efficacious in reduce the necrotic area.

OBJETIVO: Investigar o efeito da administração do cloridrato de hidralazina, por iontoforese, na viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos. MÉTODOS: Sessenta ratos da linhagem Wistar foram distribuídos aleatoriamente em 4 grupos (n=15), estes animais foram submetidos a retalho cutâneo randômico dorsal, de base cranial, com dimensões de 10X4cm. Os animais do grupo 1 foram utilizados como controle, os do grupo 2 foram submetidos a eletroestimulação com corrente direta 4mA-20' imediatamente após a técnica operatória e nos dois dias subseqüentes. No grupo 3 simulação de estímulo elétrico com Cloridrato de Hidralazina. No grupo 4 iontoforese com Cloridrato de Hidralazina 4mA-20'. A análise dos resultados foi realizada no sétimo dia pós-operatório e interpretada com o Teste não paramétrico de Kruskal-Wallis. RESULTADOS: A media da área de necrose foi: grupo 1 = 45%; grupo 2 = 39%; grupo 3 = 46% e grupo 4 = 41%, sendo que a análise estatística não evidenciou diferença significante entre os grupos (p>0,05). CONCLUSÃO: o Cloridrato de Hidralazina, quando administrado por iontoforese, não é eficaz em aumentar a área de viabilidade de retalho cutâneo randômico em ratos.
Assunto Surgical Flaps
Hydralazine
Iontophorese
Rats
Retalhos Cirúrgicos
Hidralazina
Iontoforese
Ratos
Idioma Português
Data 2005-04-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 20, n. 2, p. 164-167, 2005.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Editor Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 164-167
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502005000200011
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502005000200011 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2473

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0102-86502005000200011.pdf
Tamanho: 45.37Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta