Efeito do mel e do soro autólogo na cicatrização do epitélio corneano em coelhos

Efeito do mel e do soro autólogo na cicatrização do epitélio corneano em coelhos

Título alternativo Effect of honey and autologous serum on corneal epithelial healing in rabbits
Autor Malavazzi, Gustavo Ricci Autor UNIFESP Google Scholar
Lake, Jonathan Clive Google Scholar
Dantas, Paulo Elias Correa Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Departamento de Oftalmologia Seção de Córnea e Doenças Externas
Resumo PURPOSE: To evaluate the efficacy of pure honey and 20% autologous serum and BSS® in corneal epithelial healing in rabbits after 48 hours. METHODS: All solutions were applied after an epithelial removal of 13-millimeters diameter area. Areas of epithelial healing were studied at 12, 24 and 48 hours. The eyes were treated every four hours during 2 days. All treated eyes were assigned to a control group (contralateral eye) treated with a balanced saline solution. RESULTS: All studied groups were not significantly differents. In group one, the eyes treated with honey and the control were similar (p<0.87). In the second group the eyes treated with autologos serum and the control presented no difference in the mean score (p<0.072). CONCLUSION: Corneal epithelial healing in rabbits did not show improvement after application of either honey or autologous serum. It was possible to stabilish that the autologous serum treated eyes were clinicaly better than the control group but without statistical significance.

OBJETIVO: Avaliar a eficácia de substâncias consideradas estimulantes da cicatrização, como o mel puro e o soro autólogo a 20% na cicatrização do epitélio corneal de coelhos. MÉTODOS: Foi realizada a remoção do epitélio corneal de dois grupos de coelhos que receberam a instilação de solução de mel puro (G1) ou soro autólogo (G2) a cada 4 horas. O olho contralateral foi usado como controle e submetido ao mesmo procedimento de remoção do epitélio, recebendo a instilação de BSS®. A área de desepitelização corneal foi avaliada 12, 24 e 48 horas após a indução do defeito epitelial. RESULTADOS: Os grupos estudados foram estatisticamente semelhantes: mel (48 horas) e controle (48 horas) p<0,87; soro autólogo (48 horas) e controle (48 horas) p<0,072. CONCLUSÃO: Mesmo constatando-se discreta melhora clínica no uso tópico do soro autólogo, a cicatrização do epitélio corneal não foi significativamente diferente durante este estudo em nenhum dos grupos estudados.
Assunto Epithelium
corneal
Wound healing
Corneal diseases
Wound infection
Honey
Ophthalmic solutions
Rabbits
Epitélio da córnea
Cicatrização de feridas
Doenças da córnea
Infecção dos ferimentos
Mel
Soluções oftálmicas
Coelhos
Idioma Português
Data 2005-06-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 68, n. 3, p. 347-351, 2005.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Editor Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 347-351
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492005000300013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492005000300013 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2555

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-27492005000300013.pdf
Tamanho: 67.71Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta