O Atendimento de emergência a corpos feridos por atos violentos

O Atendimento de emergência a corpos feridos por atos violentos

Título alternativo Emergency Care for Bodies Injured by Violent Acts
Autor Sarti, Cynthia Andersen Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The underlying question in this article relates to the limits and possibilities of care for victims of violence as provided by health services, specifically by emergency departments. The initial problem is that specialized care for these cases requires interdisciplinary and multi-professional action, distinct from that proposed during the biomedical training of health professionals as a whole and especially physicians and nurses. Beginning with an ethnographic study of a public emergency hospital in the city of São Paulo, the article then seeks to analyze the concepts of body and violence adopted by these professionals, underlying their care for bodies injured by violent acts, within the characteristics of these services. The focus is on concepts and practices in a healthcare context characterized by the displacement of subjectivity both in patients and health professionals, illustrated by emergency services, with a discussion on the implications for treatment of victims of violence.

A indagação fundamental deste texto diz respeito aos limites e possibilidades de uma atenção a casos de violência no âmbito da saúde, em particular na emergência. Parte-se do problema de que uma atenção especializada a esses casos requer uma atuação interdisciplinar e multiprofissional, distinta daquela pressuposta na formação biomédica que caracteriza os profissionais de saúde em geral, sobretudo médicos e enfermeiros. Com base em pesquisa etnográfica em um hospital público de emergências na cidade de São Paulo, busca-se analisar as concepções de corpo e violência desses profissionais, subjacentes a suas práticas de atendimento a corpos feridos por atos violentos, dadas as características desses serviços. Pretende-se atentar para as concepções e práticas que se instituem em um contexto de atendimento à saúde caracterizado pela destituição da subjetividade tanto dos doentes, quantos dos profissionais - da qual são emblemáticos os serviços de emergência - e discutir suas implicações para a atenção a casos de violência.
Assunto Healthcare practices
biomedicine
care for violence
emergency
Práticas de saúde
biomedicina
atendimento à violência
emergência
Idioma Português
Data 2005-06-01
Publicado em Physis: Revista de Saúde Coletiva. IMS-UERJ, v. 15, n. 1, p. 107-126, 2005.
ISSN 0103-7331 (Sherpa/Romeo)
Editor IMS-UERJ
Extensão 107-126
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312005000100007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-73312005000100007 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2575

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0103-73312005000100007.pdf
Tamanho: 86.34Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta