Comparative study of inflammatory response and adhesions formation after fixation of different meshes for inguinal hernia repair in rabbits

Comparative study of inflammatory response and adhesions formation after fixation of different meshes for inguinal hernia repair in rabbits

Título alternativo Estudo comparativo da resposta inflamatória e da formação de aderências após fixação de diferentes tipos de telas para correção de hérnia inguinal em coelhos
Autor Goldenberg, Alberto Autor UNIFESP Google Scholar
Matone, Jacques Autor UNIFESP Google Scholar
Marcondes, Wagner Autor UNIFESP Google Scholar
Herbella, Fernando Augusto Mardiros Autor UNIFESP Google Scholar
Farah, José Francisco De Mattos Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: Compare, in a rabbit model, the inflammatory response and adhesions formation following surgical fixation of polypropilene and Vypro mesh in the inguinal preperitoneal space. METHODS: Fourteen male New Zealand rabbits, weighing between 2.000 to 2.500 g were used. A midline incision was made and the peritoneal cavity was exposed. The 2,0X1,0 cm polypropylene mesh was fixed in the left flank and secured to the margins with 3-0 prolene in a separate pattern. In the right flank, a 2,0X1,0 cm Vypro II mesh was sewn in the same way. After the post surgical period, the animals were again anesthetized and underwent laparoscopic approach, in order to identify and evaluate adhesions degree. Both fixed prosthesis were excised bilaterally with the abdominal wall segment, including peritoneum, aponeurosis and muscle and sent to a pathologist RESULTS: Operative time ranged from 15 to 25 minutes and no difficulties in applying the mesh were found. From the 14 polypropylene meshes fixed to the intact peritoneum, 11 had adhesions to the abdominal cavity (78,6%). Concerning Vypro mesh, 12 animals developed adhesions from the 14 with mesh fixation (85,7%). Histological examination of tissues harvested revealed fibroblasts, collagen, macrophages and lymphocytes between the threads of the mesh. CONCLUSION: Polypropylene and Vypro mesh, when implanted in the peritoneal cavity of rabbits provoke similar amount of adhesions. Vypro mesh tissues had higher fibrosis resulting in better mesh incorporation to the abdominal wall.

OBJETIVO: Avaliar a resposta inflamatória e a formação de aderências das próteses de polipropileno e polipropileno associado a poliglactina sintética (Vypro®) implantadas no espaço pré-peritoneal de coelhos. MÉTODOS: Foram utilizados 14 coelhos albinos linhagem Nova Zelândia com três meses de idade, machos com peso variando de 2000 a 2500 gramas. O acesso à cavidade se deu por incisão mediana abaixo do apêndice xifóide com oito centímetros de extensão. Realizou-se o implante da tela de polipropileno no flanco esquerdo com um ponto de polipropileno em cada extremidade da prótese. No flanco direito a tela Vypro® foi fixada da mesma forma com pontos de polipropileno. A laparoscopia foi realizada 28 dias após o primeiro procedimento para avaliação de aderências intracavitárias. As próteses juntamente com o peritônio, musculatura e aponeurose adjacente foram retiradas em blocos individuais. Cada peça foi imersa em solução tamponada de formaldeido a 10% e encaminhada ao patologista. RESULTADOS: Todos os animais tiveram boa evolução pós-operatória não havendo infecção das incisões cirúrgicas ou óbito dos coelhos. Das quatorze próteses Prolene implantadas no peritônio intacto de coelho, em onze (78,6%) houve formação de aderências Das quatorze próteses Vypro®implantadas no peritônio intacto de coelho, em doze (85,7%) houve formação de aderências. Comparando as duas próteses entre si não houve diferença significante quanto ao numero de aderências formadas. Em relação a avaliação microscópica, nas próteses VYPRO® a reação granulomatosa do tipo corpo estranho e a fibrose foram predominantemente moderadas. Já a inflamação inespecífica foi proporcionalmente leve e moderada A inflamação inespecífica foi menos intensa nas próteses de polipropileno. CONCLUSÃO: Ambas as próteses implantadas na cavidade peritoneal de coelhos promovem a formação de aderências de forma semelhante. As próteses de polipropileno e associado a poliglactina promovem maior fibrose, apresentando melhor incorporação aos tecidos.
Assunto Inguinal hernia
Adhesions
Inflammation
Rabbits
Hérnia inguinal
Aderências
Inflamação
Coelhos
Idioma Inglês
Data 2005-10-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 20, n. 5, p. 347-352, 2005.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Editor Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 347-352
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502005000500002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502005000500002 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2708

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0102-86502005000500002.pdf
Tamanho: 333.1Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta