Dostoevsky and Stendhal´s sydrome

Dostoevsky and Stendhal´s sydrome

Título alternativo Dostoiévski e a síndrome de Stendhal
Autor Amâncio, Edson José Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Stendhal s syndrome occurs among travelers when they encounter a work of art of great beauty. It is characterized by an altered perception of reality, emotional disturbances, and crises of panic and anxiety with somatization. The patient profile described originally for this syndrome was of particularly sensitive individuals who were admirers of works or art: artists, poets, writers and art students, among others. The Russian writer Fyodor Mikhailovich Dostoevsky suffered from epilepsy and there is evidence that he presented the symptoms of Stendahl s syndrome while contemplating some works of art, particularly when viewing Hans Holbein s masterpiece, Dead Christ, during a visit to the museum in Basle.

A síndrome de Stendhal foi descrita pela psiquiatra italiana Graziela Margherini, em 1989. Foi assim denominada em homenagem ao famoso escritor francês Stendhal que viveu na Itália grande parte da sua vida como diplomata. Stendhal descreveu as sensações que se apoderaram dele ao se deparar com algumas obras primas de pintores e escultores em Florença - vivências estranhas, por vezes acompanhadas de sintomas físicos, sensação de profunda emoção, seguida de um leve entorpecimento, desorientação têmporo-espacial momentânea, sudorese profusa e desrealização. Esse conjunto de sintomas, ocorridos durante a contemplação de uma obra de arte, foram catalogados por Graziela Magherini no hospital Santa Maria Nuova de Florença em 106 pacientes, todos eles viajantes que vieram a Florença pela primeira vez, passando a denominá-los síndrome de Stendhal. Com base nas reações do escritor russo Fiódor Mikhailovitch Dostoiévski diante do quadro O Cristo Morto, de Hans Holbein, o jovem, num museu da Basiléia descritas por sua segunda esposa Anna Grigoriévna Sniktina, em dados biográficos e na análise do entusiasmo com que o príncipe Míschkin, personagem principal do romance O Idiota, demonstra pelo quadro, na própria descrição que Dostoiévski fez dessa obra de arte, este autor propõe a ocorrência da síndrome no escritor russo diante da contemplação do quadro. Discute ainda a possibilidade de tais fenômenos serem manifestações críticas da epilepsia parcial complexa de que provavelmente Dostoiévski era portador.
Assunto Stendhal syndrome
Dostoevski
Hans Holbein dead Christ
síndrome de Stendhal
Dostoiévski
Hans Holbein
Cristo morto
Idioma Inglês
Data 2005-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 63, n. 4, p. 1099-1103, 2005.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 1099-1103
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2005000600034
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2005000600034 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2748

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X2005000600034.pdf
Tamanho: 187.9Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta