Basal cell carcinoma: an updated epidemiological and therapeutically profile of an urban population

Basal cell carcinoma: an updated epidemiological and therapeutically profile of an urban population

Título alternativo Carcinoma basocelular: perfil epidemiológico e terapêutico de uma população urbana
Autor Bariani, Roberta Lopes Google Scholar
Nahas, Fabio Xerfan Autor UNIFESP Google Scholar
Barbosa, Marcus Vinicius Autor UNIFESP Google Scholar
Farah, Andréia Bufoni Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Lydia Masako Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Brazilian Society of Plastic Surgery
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo PURPOSE: To describe the epidemiological profile of basal cell carcinoma patients at a private hospital in São Paulo and to evaluate the treatment adopted. METHODS: A prospective study of 202 patients, on which 253 lesions were diagnosed for histopathological exam as basal cell carcinoma within the period of January 2001 to September 2003, in the Plastic Surgery Residency Program at the Hospital Jaraguá. The susceptibility factor of the host, the environment variables, the characteristics of the lesions and the efficacy of the treatment were examined. The data were statistically evaluated. RESULTS: The incidence of basal cell carcinoma was 126 cases per 100,000 patients in a period of 32 months (36 cases per 100,000 patients/year). The patients were evenly distributed in terms of sex: 48% male and 52% female. The greater incidence was in patients between the ages of 60 and 80 years and the average was 64 years. The survey revealed susceptibility factors such as white race and phototypes I and II in 95.5% of the patients. Exposition to ultraviolet radiation was reported by 77% of the patients and the most frequent location of tumors was on the face (71.2% of the cases). Actinic keratosis and a history of skin cancer were reported in 43.6% and in 25% of the cases, respectively. The adopted treatment was surgery in 99.4% of the cases and only one patient was treated with radiotherapy. Twenty lesions (8%) had incomplete excision.The recurrence rate was 2% (5 cases). There were no cases with metastasis or fatal outcome. CONCLUSIONS: The factors related to the development of basal cell cancer which were significantly present in the population surveyed were: older age, white individuals, phototypes I and II, presence of actinic keratosis, previous history of non-melanoma skin cancer and exposure to ultra-violet rays both in recreational and in occupational form.The surgical treatment employed was effective with a rate of incomplete excision and recurrence similar to those found in the literature.

OBJETIVO: Traçar o perfil epidemiológico dos portadores de carcinoma basocelular e , avaliar o tratamento instituído no Serviço de Residência de Cirurgia Plástica do Hospital Jaraguá. MÉTODOS: Foi realizado um estudo prospectivo de 202 pacientes, nos quais foram diagnosticados 253 lesões por exame anátomo-patológico como carcinoma basocelular no período de janeiro de 2001 a setembro de 2003, no Serviço de Residência de Cirurgia Plástica do Hospital Jaraguá. Foram abordados fatores de susceptibilidade do hospedeiro, fatores ambientais, características das lesões, o tratamento instituído e sua eficácia. Os dados encontrados foram submetidos à análise estatística. RESULTADOS: A incidência de carcinoma basocelular encontrada foi de 126 casos/ 100.000 pacientes em 32 meses (36casos/100.000 pacientes/ano). Os pacientes se distribuíram de forma semelhante entre os sexos masculino (48%), e feminino (52%), com uma incidência maior na faixa etária entre 60 e 80 anos (69%), com média de 64,0 anos. A amostra apresentou fatores de susceptibilidade como a raça branca e fototipos I e II em 95,5% dos pacientes. A exposição à radiação ultravioleta foi informada por 77% dos pacientes, e a localização mais freqüente dos tumores foi a face, em 71,2% dos casos. A ceratose actínica e a história de câncer de pele anterior estavam presentes em 43,6% e 25,8%, respectivamente. O tratamento instituído foi o cirúrgico em 99,4% dos casos, sendo que um caso foi tratado com radioterapia por falta de condições clínicas. No anátomo-patológico foram encontradas 20 lesões (8%) com margens comprometidas pelo tumor. A taxa de recidiva no acompanhamento pós-operatório foi de 2% (5 casos). Não houve casos de metástase ou óbito. CONCLUSÕES: Os fatores relacionados ao desenvolvimento do carcinoma basocelular que estão presentes de forma significante na população estudada são: idade avançada,raça branca, fototipos I e II, presença de ceratose actínica, história anterior de câncer de pele não-melanoma e exposição aos raios ultra-violetas tanto de forma recreacional quanto ocupacional.O tratamento instituído foi efetivo com taxas de margens comprometidas e recidivas comparáveis com as da literatura.
Assunto Neoplasms, Basal Cell
Skin Neoplasms
Epidemiologic Studies
Urban Population
Neoplasia de Células Basais
Neoplasias Cutâneas
Estudos Epidemiológicos
População Urbana
Idioma Inglês
Data 2006-04-01
Publicado em Acta Cirurgica Brasileira. Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia, v. 21, n. 2, p. 66-73, 2006.
ISSN 0102-8650 (Sherpa/Romeo)
Editor Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Extensão 66-73
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502006000200003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-86502006000200003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2981

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0102-86502006000200003.pdf
Tamanho: 146.0Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta