Hematoma extradural estudo radiológico comparativo entre pacientes em coma e não comatosos

Hematoma extradural estudo radiológico comparativo entre pacientes em coma e não comatosos

Título alternativo Extradural hematoma: comparative radiological study between, comatous and noncomatous patients
Autor Mello, Luis Renato Google Scholar
Ferraz, Fernando A. P. Autor UNIFESP Google Scholar
Braga, Fernando M. Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Hospital Santa Isabel
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo A series of 129 patients harbouring extradural hematomas was analysed considering the neurological state immediately before operation as the most consistent variable. Seventy eight patients were considered to be comatous (Group I) and 51 were noncomatous. Among the comatous group, 30 were investigated with computerized tomography (23.3% mortality, 50% good results), 31 were submitted to angiography (48.3% mortality, 38.7% good results), and 17 were operated based on the neurological examination and skull radiography (47% mortality, 35.2% good results). The presence or absence of skull fracture and the density of hematoma did not change the final outcome. Associated intracranial lesions increased the mortality and lowered the good results in both groups. Frontal hematomas (10 cases) in the comatous group were associated with high mortality (52.6%) due to bad neurological state (Glasgow 3-5) and to isolated or multiple intracranial associated lesions (6 patients).

Considerando o estado neurológico imediatamente antes da operação como a variável miais fidedigna para antecipação do prognóstico dos hematomas extradurais, os autores realizaram estudo radiológico comparativo de 129 pacientes operados por esta patologia. Desta amostra, 78 casos se encontravam em coma (Grupo I) e 51 eram não comatosos (Grupo II). No grupo I, os 30 casos investigados pré-operatoriamente com tomografia tiveram 23,3% de mortalidade e 50% de bons resultados; dos 31 casos submetidos a angiografia, 48,3% faleceram e 38,7% tiveram bons resultados; 17 casos foram operados pela radiografia simples de crânio e exame neurológico, com 47% de mortalidade e 35,2% de bons resultados. A presença de fratura de crânio e a densidade tomográfica do hematoma não interferiram nos resultados. A presença de lesão associada intracraniana aumentou a mortalidade e diminuiu a quantidade de bons resultados tanto no Grupo I quanto no Grupo II. A localização frontal do hematoma foi associada a elevada mortalidade (52,6%) no grupo comatoso, por estarem todos os pacientes entre 3 a 5 pontos na Escala de Glasgow e seis deles por apresentarem lesões associadas intracranianas únicas ou múltiplas.
Assunto extradural hematoma
coma
neuroimage
hematoma extradural
coma
neuroimagem
Idioma Português
Data 1992-09-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 50, n. 3, p. 275-283, 1992.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 275-283
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1992000300003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X1992000300003 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/303

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X1992000300003.pdf
Tamanho: 855.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta