Intrasellar pressure and tumor volume in pituitary tumor: relation study

Intrasellar pressure and tumor volume in pituitary tumor: relation study

Título alternativo Relação entre pressão intra-selar e volume de tumor de hipófise
Autor Gondim, Jackson A. Google Scholar
Tella Jr., Osvaldo I. Autor UNIFESP Google Scholar
Schops, Michele Google Scholar
Instituição Hospital of Fortaleza Neurosurgery Department General
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Federal University of Ceará
Resumo OBJECTIVE: To determine if there was a relationship between intrassellar pressure (ISP) and pituitary tumor volume. METHOD: Between August 2002 and May 2004, 60 patients aged between 13 and 75 years old (39 males), having a pituitary adenoma were submitted to an endoscope transseptal approach. During the surgery and before tumor resection, 2 mm of the sella s floor were removed and a 1.5 mm dural opening made to place a transducer into the pituitary adenoma. The transducer was connected to a pressure monitor. RESULTS: The intrasellar pressure, ranged from 2-51 mmHg and was measured based on the classification of Hardy-Vezina. The most elevated was in the type II macro adenomas with 32.6 mmHg, sharply superior to the value of a normal intracranial pressure. CONCLUSION: These values showed that the macroadenomas confined to the sella, without destruction of the floor and integrity of the diaphragm, type II of Hardy-Vezina, presented a value of ISP much higher than intra-extrasellar macroadenoma s.

OBJETIVO: Determinar se existia uma relação entre a pressão intraselar (ISP) e o volume de tumor de hipófise. MÉTODO: Entre agosto de 2002 e maio de 2004, 60 pacientes com idades variando entre 13 e 75 anos (39 homens), portadores de adenoma hipofisários foram operados por via transesfenoidal. Durante o ato cirúrgico e antes da resseção do tumor, uma osteotomia de 2 mm foi realizada no assoalho selar e uma abertura de 1,5 mm na duramater para a introdução de um transdutor dentro do tumor. O transdutor foi conectado a um monitor de pressão e esta foi medida por 2 minutos. RESULTADOS: A pressão intra-selar variou entre 2-51 mmHg e a correlação entre tamanho do tumor e ISP foi baseada na classificação de Hardy-Vezina. A média da ISP mais elevada foi encontrada nos macroadenomas tipo II com 32,6 mmHg, nitidamente superior a pressão intra selar normal. CONCLUSÃO: Estes valores mostram que os macroadenomas confinados a sela sem destruição do assoalho selar e com integridade do diafragma, classificados como tipo II de Hardy-Vezina, apresentam uma ISP muito superior aos outros adenomas.
Assunto pituitary adenoma
intrasellar pressure
endonasal approach
adenoma hipofisário
pressão intra-selar
via transesfenoidal
Idioma Inglês
Data 2006-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 64, n. 4, p. 971-975, 2006.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 971-975
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2006000600016
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2006000600016 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/3380

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X2006000600016.pdf
Tamanho: 180.6Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta